Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Vexame à espanhola

Real Madrid, que vinha de derrotas consecutivas para o Barça, é massacrado pelo Ajax em casa e perde a vaga nas quartas para os holandeses. Tottenham despacha o Borussia


postado em 06/03/2019 05:03

O brasileiro David Neres comemora um dos gols nos 4 a 1 contra o Real, diante do desolamento de Modric e Courtois(foto: Fotos: GABRIEL BOUYS/AFP)
O brasileiro David Neres comemora um dos gols nos 4 a 1 contra o Real, diante do desolamento de Modric e Courtois (foto: Fotos: GABRIEL BOUYS/AFP)


O Ajax eliminou o Real Madrid da Liga dos Campeões goleando por 4 a 1 o time espanhol em pleno Santiago Bernabéu pelo jogo de volta das oitavas de final, encerrando uma semana catastrófica para os ‘merengues’, que já haviam perdido duas vezes seguidas para o Barcelona. O resultado deixa na corda bamba o técnico argentino Santiago Solari, cuja demissão, mesmo antes do confronto de ontem, já vinha sendo cogitada. O nome especulado para substituí-lo é o do português José Mourinho, que já dirigiu o time espanhol.

Em apenas uma semana, desde que na quarta-feira perdeu nas semifinais da Copa do Rei para o Barça, o Real Madrid ficou sem opções para esta temporada após sair das disputas pela Copa do Rei, Campeonato Espanhol e agora a Champions, que era sua última esperança.

Para piorar, o time madrilenho perdeu Lucas Vázquez e Vinícius Junior, dois de seus jogadores em melhor fase, que saíram machucados, ambos chorando, e foram substituídos no primeiro tempo por Gareth Bale e Marco Asensio, respectivamente.

A má pontaria voltou a atrapalhar uma equipe que mandou duas bolas na trave, e que sentiu falta na zaga do capitão Sergio Ramos, suspenso, e acumulou sua quarta derrota consecutiva em casa. O Real Madrid, atual tricampeão da Champions, estava há uma década sem ser eliminado nas oitavas de final do torneio, desde a temporada 2008/2009.

O time não só atuou mal, como foi envolvido por um confiante Ajax, que havia perdido a partida de ida na Holanda por 2 a 1. Aos 18 minutos, os visitantes já ganhavam por 2 a 0, com gols de Hakim Ziyech e do brasileiro David Neres. Na segunda etapa, Tadic ampliou, com a equipe espanhola reclamando de irregularidade no lance (imagens mostraram a bola fora do gramado). Asensio descontou em seguida, dando esperança aos donos da casa, mas Schone marcou um improvável gol de falta, encobrindo Courtois numa cobrança da lateral do campo.

INGLESES PASSAM
O Tottenham também se classificou para as quartas de final da Liga dos Campeões depois de vencer por 1 a 0, fora de casa, o Borussia Dortmund, a quem já havia derrotado por 3 a 0 no duelo de ida, em Londres.

O líder da Bundesliga, mergulhado em uma crise desde o início de fevereiro, controlou a partida e criou as melhores chances, mas o atacante inglês Harry Kane garantiu a classificação para o time do técnico argentino Mauricio Pochettino, que volta a fazer parte do grupo dos oito melhores da Europa pela primeira vez desde 2011.

Hoje, mais dois duelos definem classificados às quartas de final. O PSG, ainda sem Neymar, que teve fissura no quinto metartaso do pé direito, recebe o Manchester United, às 17h. Os franceses têm boa vantagem, já que venceram por 2 a 0 no jogo na Inglaterra. Em casa, o Porto enfrenta a Roma. No primeiro duelo a equipe italiana venceu por 2 a 1.


Alemanha ‘aposenta’ campeões
O decepcionante desempenho da Seleção Alemã em 2018, com a eliminação precoce na Copa do Mundo e o rebaixamento na recém-criada Liga das Nações, vai provocar uma reformulação, com a ‘aposentadoria’ de nomes que fizeram história pelo país. Ontem, o técnico Joachim Löw anunciou que não vai mais convocar o meia-atacante Thomas Müller e os zagueiros Boateng e Hummels, três dos campeões em 2014, no Brasil. “É hora de definir o caminho para o futuro. Queremos dar uma nova cara à equipe. Estou convencido de que este é o passo certo”, afirmou o treinador. A decisão foi anunciada pessoalmente aos atletas. Müller, de 29 anos, marcou 38 gols em 100 partidas. Hummels e Boateng, ambos de 30 anos, disputaram, respectivamente, 70 e 74 jogos.


Publicidade