Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Obsessão pela Copa

Neymar diz que maior sonho é o título num Mundial, nega fixação por troféu de melhor e deixa porta aberta ao Real Madrid


postado em 04/03/2019 05:08

"No quesito craque, até gênios não ganharam a Bola de Ouro? O que eu quero mais do que tudo é a Copa do Mundo. Isso, sim, é algo que eu sonho todos os dias" Neyma (foto: ANNE-CHRISTINE POUJOULAT/AFP - 19/1/19)


Visto há anos como o principal jogador brasileiro em condições de ser eleito o melhor do mundo, algo que não ocorre para o futebol do país desde 2007, quando Kaká ganhou a premiação da Fifa, Neymar assegurou que receber o prêmio não é uma obsessão. O atacante do Paris Saint-Germain e camisa 10 da Seleção lembrou que vários craques de peso não ganharam a honraria.

Os anos em que Neymar esteve mais próximo do prêmio foram em 2015 e 2017, quando foi o terceiro colocado, mas sem conseguir superar Cristiano Ronaldo e Messi, que vinham dominando a premiação até a sua última edição em 2018, quando ficou com o croata Luka Modric. E ao negar que o prêmio, hoje denominado “The Best” pela Fifa, seja o seu principal objetivo na carreira, assegurou que a sua grande meta é vencer uma Copa do Mundo.

“No quesito craque, até gênios não ganharam a Bola de Ouro, né? Acho que não precisa ter o rótulo de Bola de Ouro para ser craque. É algo que, se não acontecer, não vai ser o fim do mundo para mim, não vai apagar as coisas que já fiz na minha carreira, nem o que venha a fazer. É um prêmio importante para qualquer jogador, que todo mundo sonha em vencer, mas não é algo que tire o meu sono. Mais do que tudo, eu já falei, o que eu quero mais do que tudo é a Copa do Mundo. Isso, sim, é algo que eu sonho todos os dias”, disse Neymar, em entrevista à TV Globo.

Desde 2017 no Paris Saint-Germain, Neymar nunca conseguiu se livrar das especulações sobre a possibilidade de retornar ao futebol espanhol, mas para o Real Madrid. Ele reconheceu que um possível interesse do clube madrilenho mexeria com ele, pela grandiosidade do time, mas avisou que já realizou seu sonho específico de atuar por uma equipe, o Barcelona.

“O Real Madrid é um dos maiores do mundo. Qualquer jogador que o Real Madrid viesse atrás se sentiria atraído de jogar ali. Me sinto muito feliz no Paris, estou muito bem aqui. Mas o futuro ninguém sabe. Meu sonho que realizei, e todo mundo sabe, meu objetivo era jogar no Barcelona. Meu sonho sempre foi esse, algo que falei desde pequenininho e consegui realizar. Eu estou realizado”, comentou.

No PSG, Neymar tem a companhia de Mbappé, campeão mundial pela Seleção Francesa e já considerado um dos melhores jogadores da atualidade, aos 20 anos. O brasileiro exaltou a amizade com o companheiro, avaliou que ele vai brilhar ainda mais e negou briga por protagonismo. E comparou a relação que tem com o francês com a que tinha com Messi no Barcelona.

“Eu chamo ele de ‘Golden Boy’, é um menino por quem eu tenho um carinho muito especial, que vai se tornar um dos melhores jogadores da história do futebol, e eu tento ajudá-lo da melhor maneira possível. A gente tem essa parceria, como que eu tinha com o Leo”, disse.

VIDA PESSOAL Sempre muito ativo nas redes sociais, foi questionado sobre possíveis interferências da sua vida extracampo no seu desempenho. Ele avisou que não vai deixar de sair à noite por críticas ao seu comportamento, mas também assegurou que se cuida para estar bem nos jogos.

“O que posto é minha vida pessoal. Sou um cara que me cuido, sei o momento certo de sair. Se eu quiser ir para alguma balada, eu vou, só tenho que saber o que vou fazer no dia seguinte. Agora, se eu tiver um jogo no dia seguinte, é óbvio que não vou sair. Eu jogo futebol, amo fazer aquilo. Então, a todo momento que vou fazer aquilo, tenho que estar bem preparado”, disse.

O craque declarou também amor ao pai, Neymar da Silva Santos. Chorou ao falar dele, definido com alguém “chato”, mas bom de escutar por causa de seus conselhos para a vida. “A gente brinca aqui em casa que ele é chato, mas é um chato que vale a pena escutar. A gente fala que ele é muito chato, que ele entende de tudo. Que é mecânico, engenheiro, é médico às vezes. O choro é de alegria, de orgulho”.


Fratura após gol em jogo de estreia

O atacante Henrique Dourado, ex-Palmeiras e Flamengo, estreou na China ontem com motivos para comemorar e lamentar. Recém-contratado pelo Henan Jianye, o jogador marcou um gol aos 26min, mas logo depois levou uma entrada dura de um adversário e sofreu uma fratura na tíbia direita. O jogo com o Dalian Yifang acabou empatado em 1 a 1.

Dourado deixou o Flamengo para reforçar o futebol chinês na última semana, em negociação de aproximadamente R$ 22 milhões. O contrato será por duas temporadas. O Ceifador, como é conhecido no Brasil, abriu o placar para o Henan ainda no primeiro tempo. Enquanto ainda esteve em campo, levou uma falta dura que causou a expulsão de um adversário, mas, ainda assim, o Dalian Yifang empatou a partida nos acréscimos, com o belga Yannick Carrasco.

Após sofrer a falta que originou a fratura, o atacante deixou o estádio de ambulância e foi levado a um hospital, onde passou por cirurgia. No local, Dourado recebeu a visita de Qing Sheng, o responsável pela jogada que provocou a lesão. O chinês recebeu cartão amarelo pelo lance e, no encontro com o brasileiro, fez questão de pedir desculpas e lamentar o incidente.

O jogador de 29 anos marcou 12 gols em 40 jogos na sua última temporada pelo Flamengo. A passagem pelo futebol chinês é a segunda experiência dele na carreira fora do Brasil. Em 2016, o atacante defendeu o Vitória de Guimarães, de Portugal


Publicidade