Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Galo volta ao Mineirão

Para alegria da Massa, clube disputará os três jogos pela fase de grupos da Libertadores no Gigante da Pampulha, aumentando renda e evitando problemas com a Conmebol no Horto


postado em 01/03/2019 05:10

A goleada sobre o Melgar (4 a 0) em 2016 foi a última partida do Atlético no Mineirão pela Libertadores. Na foto, gol de Carlos(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press - 14/4/16)
A goleada sobre o Melgar (4 a 0) em 2016 foi a última partida do Atlético no Mineirão pela Libertadores. Na foto, gol de Carlos (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press - 14/4/16)



Assegurado na fase de grupos da Copa Libertadores, o Atlético deixa de lado o caldeirão do Independência e apostará outra vez no Mineirão nos três confrontos pelo Grupo E, que também terá Nacional-URU, Cerro Porteño-PAR e Zamora-VEN. Autorizado pela Conmebol a mandar os jogos no Gigante da Pampulha, o clube alvinegro tem como trunfo o aumento na arrecadação com bilheteria e se livra de problema iminente com o América por causa do Horto. O primeiro deles será contra os paraguaios, quarta-feira, às 19h15.

 

Recentemente, no jogo contra o Danubio, o departamento jurídico do Coelho teve êxito em liminar na Justiça obrigando a Conmebol a descobrir os escudos do América no Independência – o regulamento da Copa Libertadores prevê que as marcas dos clubes participantes, e dos patrocinadores, apareçam nos estádios. Ainda que a situação entre os clubes não tenha ficado estremecida, a intenção do Atlético é evitar esse tipo de problema com o rival.

 

“Sei que é da vontade do torcedor que o Atlético mande os jogos no Mineirão, e é também a dificuldade que a gente vem encontrando aqui no Independência. O Atlético, por conta de uma decisão liminar obtida pelo América, muito provavelmente, pode ser punido. Esse tipo de situação vem nos incomodando muito. Não queremos continuar com esse tipo de situação, que também pode nos trazer transtorno”, afirmou o presidente Sérgio Sette Câmara depois do empate sem gols com o Defensor-URU, no Horto, que classificou o Galo à etapa de grupos.

 

O dirigente havia confirmado que o clássico entre Galo e Coelho, em 17 de março, pela 10ª rodada do Campeonato Mineiro, será no Mineirão. “Temos que ficar no outro vestiário, tem a questão do túnel. O Marcus Salum (presidente do América), abriu mão no ano passado de uma questão de arquibancada, mas é uma tendência o Atlético começar a mudar sua casa para o Mineirão”, explica o presidente.


Internamente, a mudança de ares é vista como positiva para que o Atlético possa apresentar melhor futebol, já que vários adversários haviam tirado pontos da equipe mineira no Horto e aprendido como parar os mineiros. Recentemente, o técnico Levir Culpi admitiu que não havia preferência entre um estádio e outro e deixaria a definição nas mãos da cúpula alvinegra.
Ao transferir os jogos da primeira fase para o Mineirão, o Atlético também soluciona um problema com sua própria torcida. Nas partidas anteriores, com a venda pela internet se esgotando em poucos dias, muitos atleticanos não conseguiram comprar ingressos, sobretudo o público que não é sócio – quem tem o cartão Galo na Veia Prata tem a preferência na compra dos bilhetes, com descontos especiais. No Gigante da Pampulha, a chance de novos torcedores prestigiarem os jogos é muito maior.

NOVOS INSCRITOS O Galo divulgou ontem os cinco atletas que se juntarão aos 25 já inscritos na Libertadores. Levir Culpi optou por inscrever aqueles com poucos jogos na equipe: o lateral-esquerdo Hulk, o volante Neto, os armadores Nathan e Daniel Penha e o atacante Papagaio (que nem estreou pelo Galo). De acordo com o regulamento, a comissão técnica só poderá substituir o volante Gustavo Blanco (que só volta no fim do ano) a partir das oitavas de final, caso a equipe se classifique.

Retrospecto no Mineirão
(Em Libertadores)

19
jogos

10
vitórias

8
empates


1
derrota

35
gols marcados

13
sofridos

ENQUANTO ISSO...
...Outra multa

O Atlético foi multado em US$ 5 mil (R$ 18,7 mil) pelo Tribunal Disciplinar da Conmebol por erro de posicionamento dos patchs do uniforme no empate com o Danubio por 2 a 2, pela Copa Libertadores. À decisão não cabe recurso. De acordo com o documento do Tribunal Disciplinar, o Atlético descumpriu os parágrafos 2º e 3º do artigo 64 do regulamento da Libertadores, cujas normas dispõem sobre os emblemas da competição. O parágrafo 2º determina que os times usarão o patch do torneio “inevitavelmente na manga direita, deixando um espaço livre para publicidade (centralizado) de 7cm x 7cm na mesma manga”. O Galo já havia sido multado em R$ 56 mil pelo atraso no envio da lista de inscrições na Libertadores. A CBF assumiu o erro e arcará com os custos.


Publicidade