Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Mesmo com reservas, Galo é favorito contra o Villa Nova

Enquanto o Atlético tenta manter a liderança do Estadual, o Leão briga para não voltar à zona de rebaixamento


postado em 24/02/2019 05:08

Jovem Alerrandro tem sido um dos reservas do alvinegro que têm aproveitado a chance dada pelo técnico Levir Culpi(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press %u2013 26/10/18)
Jovem Alerrandro tem sido um dos reservas do alvinegro que têm aproveitado a chance dada pelo técnico Levir Culpi (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press %u2013 26/10/18)

Clássico mais antigo de Minas, com quase 107 anos de história (o primeiro foi disputado em 14 de julho de 1912), Atlético e Villa Nova hoje vivem diferenças abissais em vários aspectos: do nível técnico das equipes às estruturas de treinos; dos orçamentos anuais à distância na classificação do Campeonato Mineiro. Fundados no mesmo ano (1908), Galo e Leão têm condição financeira muito distinta. Enquanto o clube belo-horizontino conta com orçamento anual acima de R$ 300 milhões, os nova-limenses conseguem arrecadar apenas R$ 1,5 milhão por temporada e convivem com seguidos atrasos no pagamento de salários. Assim, o alvinegro, mesmo com formação reserva, entra em campo como favorito às 17h, no Independência, contra um Leão que ainda tenta se acertar depois de início de ano turbulento.

Se vencer, o Galo manterá a liderança da competição, mantendo o ambiente positivo para a partida de quarta-feira, contra o Defensor, pela Copa Libertadores. Além disso, triunfo colocará a equipe em situação confortável para terminar a fase inicial em primeiro, garantindo-lhe vantagem nos mata-matas –jogar por dois empates ou vitória e derrota pela mesma diferença de gols. O time de Nova Lima promete se esforçar para se distanciar da zona de rebaixamento e melhorar os números nesta edição do Estadual: venceu só uma vez em sete jogos e levou 16 gols, tendo a pior defesa entre os 12 participantes.

A partida será oportuna para Levir continuar observando os reservas, que vêm desempenhando bom papel no Mineiro – três vitórias e um empate. Quem ganhou prestígio com o treinador e a torcida foi o atacante Alerrandro, de 19 anos, que balançou as redes duas vezes no campeonato, nas vitórias contra Guarani e Tupi (ambas por 2 a 0). Foram os dois primeiros gols do centroavante como profissional.

 a bola entra, ele vai ficando cada vez mais consistente. O Alerrandro tem números impressionantes. É um dos maiores artilheiros das categorias de base do Atlético. É ótimo finalizador, mas precisa se colocar em uma posição acima da que ele está para brigando por vaga na equipe. Precisa de condição física melhor. Ele tem carisma e faro de gols”, avalia Levir Culpi, que não demonstra receio em escalar atletas mais jovens.

Alerrandro tem um motivo a mais para se destacar nos treinos e jogos: neste ano, nasceu a primeira filha do jogador, Emanuelly, no dia do confronto com o Guarani. Ele recebeu a notícia no vestiário, durante o intervalo da partida. “Este gol foi para ela e minha mulher, que é guerreira”, disse, na ocasião.

Nos últimos dias, o prata da casa ganhou um concorrente na posição. O Atlético apresentou o também atacante Rafael Papagaio, de 19 anos, emprestado pelo Palmeiras até o fim do ano. O novato chega justamente para atuar fixo na área e, como Levir gosta, tem boas estatísticas nas categorias de base do alviverde.

DÚVIDA NO MEIO A equipe que entra em campo tem uma dúvida: Lucas Cândido pode ganhar vaga no meio-campo, substituindo Zé Welison, que passa a fazer parte dos planos de Levir para o jogo contra o Defensor, no meio de semana. O potiguar foi elogiado quando entrou no segundo tempo na partida do Uruguai (vitória por 2 a 0) e tem chance de ocupar o lugar de Adílson. Os titulares vão treinar na Cidade do Galo hoje pela manhã.


Enquanto isso...
...Ingressos esgotados para a Libertadores

Não há mais ingressos para a partida entre Atlético e Defensor, no Independência, quarta-feira, pela terceira fase preliminar da Copa Libertadores. As entradas se esgotaram na noite de sexta-feira. O clube alvinegro não revelou o total comercializado, mas a expectativa é de que o Horto esteja com sua capacidade total, com 22 mil torcedores.


O adversário
Em busca de regularidade



O Villa Nova praticamente montou outro time depois da chegada do técnico Eugênio Souza (foto), ex-zagueiro do Cruzeiro. O clube de Nova Lima trouxe sete novos reforços e liberou seis atletas, com destaque para o volante Roger Bernardo (ex-Atlético). Mas as contratações ainda não surtiram efeito, já que a equipe continua irregular na competição – vem de derrota para o Tombense por 3 a 1, em Tombos. Apesar disso, atletas e comissão técnica prometem empenho total nas últimas quatro rodadas, a fim de evitar o rebaixamento para o Módulo II. Contra o Atlético, Eugênio não contará com o armador Pinguim, que se recupera de entorse no tornozelo direito.


Atlético
Cleiton; Guga, Leonardo Silva, Maidana e Carlos César; Zé Welison (Lucas Cândido), Jair, Vinícius, Terans e Maicon Bolt; Alerrandro
Técnico: Levir Culpi

Villa Nova
Georgemy; Alan, Marquinhos, Gabriel e Iury; Ramires, Denílson e Luiz Fernando; Zotti, Renato Bruno e Higor
Técnico: Eugênio Souza

Oitava rodada do Campeonato Mineiro

Estádio: Independência
Horário: 17h
Árbitro: Marco Aurélio Augusto Fazekas
Assistentes: Felipe Alan Costa e Pedro Araújo Dias Cotta
TV: Globo


Publicidade