Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Titulares e reservas em alta

Atlético vem conseguindo alcançar seus objetivos utilizando dois times distintos na Libertadores e no Campeonato Mineiro. Estratégia motiva o grupo e não tem data pra acabar


postado em 23/02/2019 05:04

Cazares e Ricardo Oliveira têm sido os destaques do time principal do Galo, que bateu o Danubio e está com a classificação à fase de grupos da Libertadores encaminhada em cima do Defensor(foto: Bruno Cantini/Atlético)
Cazares e Ricardo Oliveira têm sido os destaques do time principal do Galo, que bateu o Danubio e está com a classificação à fase de grupos da Libertadores encaminhada em cima do Defensor (foto: Bruno Cantini/Atlético)

O planejamento de mandar a campo os titulares em determinados jogos e os reservas em outros menos importantes vem surtindo o efeito desejado pela comissão técnica do Atlético. Neste início de temporada, as equipes escolhidas por Levir Culpi atingiram os objetivos traçados a curto prazo: enquanto o time principal está com a classificação encaminhada à fase de grupos da Libertadores, a formação alternativa conseguiu chegar à liderança do Campeonato Mineiro na última rodada, mesmo tendo Cruzeiro e América com suas forças máximas.

Ainda que o rendimento seja satisfatório, a intenção é que titulares e reservas tenham mais encaixe e se tornem mais fortes. Por mais que Levir ganhe cada vez mais novas opções, há o problema de a equipe considerada mais forte não estar ainda em nível competitivo ideal. A falta de ritmo foi percebida sobretudo nos confrontos da Libertadores, em que o alvinegro mostrou pouca capacidade de marcação e teve queda de rendimento em momentos-chave das partidas.

Levir entende que a equipe considerada titular crescerá à medida que for testada contra adversários mais qualificados: “Nos três últimos jogos, fizemos sete gols, mas tomamos cinco. Ficou um pouco a desejar, não houve um equilíbrio. Diante do Defensor, foi bem melhor. A defesa foi firme. O conjunto começa a se encaixar, mas as coisas vão ficar mais difíceis que agora. E nós teremos que jogar melhor do que estamos jogando agora. Vai acontecer com os ajustes, com o que estamos aprendendo com os erros”.

O lateral-direito Patric entende que a equipe tem de, primeiramente, evoluir defensivamente, para depois atingir a regularidade almejada por Levir: “Vamos procurar crescer e evoluir neste quesito defensivo. A equipe está bem, não tomou gol contra o Defensor. Acho importante frisar esta parte, porque é uma das coisas que estamos priorizando. Os gols também, porque nossa equipe é uma equipe de qualidade, sabe fazer gols, então é procurar ter equilíbrio”. O jogador de 29 anos foi um dos destaques da vitória sobre o Defensor por 2 a 0 – apesar de uma falha que quase resultou em gol do Defensor –, que praticamente encaminhou a classificação alvinegra à fase de grupos da Libertadores. O segundo gol, de Cazares, ocorreu depois de belo cruzamento do lateral.

CAMPANHA POSITIVA Levir Culpi não aponta quando encerrará o rodízio. Ele mandará os reservas mais uma vez a campo contra o Villa Nova amanhã, às 17h, no Independência, pela oitava rodada do Campeonato Mineiro. O time alternativo, usado frequentemente no Estadual, não vem decepcionando: foi derrotado apenas uma vez (quando jogou com formação C em vez de B), para o Tombense, em Tombos. Fora isso, foram três vitórias e nenhum gol sofrido.

Segundo o treinador, o jogo de amanhã é uma oportunidade para quem quiser chegar ao time de cima: “O nosso grupo é qualificado. Não tenho o menor medo de pegar um jogador reserva e colocar para atuar contra o Defensor. Eles têm de estar motivados. É uma oportunidade para jogar e a continuidade depende de alguns fatores, como números, dos jogadores. Se alguém se acomodar, está fora. O nível está bom”.

Entre os reservas, quem mais tem aproveitado as chances é o lateral-direito Guga, de 20 anos, muito ovacionado pelos torcedores nas vezes em que jogou no Independência. Tanto é que boa parte da Massa já pede a Levir que o coloque como titular no lugar de Patric. “Estou pronto para jogar. Por ser o início do ano, o grupo ainda está pegando ritmo de jogo, mas se o Levir optar por mim para jogar estou tranquilo. Mas a posição tem um dono, que é o Patric, um jogador que se dedica muito e tem jogado bem. No dia a dia, a gente dá apoio um para o outro. Quem ganha é o Atlético”.

 

 

Atleticanas

 

Desabafo contra o tapetão

“Isso é um papelão do Defensor! Um papelão! É inaceitável ele tentar ganhar no grito e promover uma representação completamente improcedente”

 Lásaro Cândido da Cunha, vice-presidente do Atlético, que fez críticas pesadas ao Defensor pela postura de acionar o Galo na Conmebol pelo problema de inscrição dos jogadores na Copa Libertadores.

 

COLOMBIANO NO APITO

O colombiano Andrés Rojas será o árbitro do confronto entre Atlético e Defensor, quarta-feira, às 21h30, no Independência, no jogo de volta da terceira fase da Copa Libertadores. Na edição do ano passado, ele apitou quatro jogos, incluindo a vitória do Cruzeiro sobre o Racing por 2 a 1, no Mineirão, na fase de grupos. Neste ano, ele mediou a vitória do Delfin-EQU por 2 a 1 sobre o Nacional-PAR, na fase inicial.

 

REFORÇO NA ÁREA

Novo reforço para o ataque alvinegro, Rafael Papagaio, de 19 anos, foi apresentado ontem à tarde como novo jogador do Atlético. Ele é a sétima contratação do clube para a temporada, mas não está apto a jogar agora, pois se recupera de entorse no tornozelo esquerdo. O jogador diz que chega para causar boa impressão ao torcedor e tirar proveito da experiência dos companheiros: “A expectativa é sempre ajudar o máximo possível, buscar grandes conquistas. Mas venho para aprender com os companheiros. Espero honrar a camisa do clube com muita determinação”. Ele foi emprestado pelo Palmeiras até dezembro, com opção de compra dos direitos econômicos.


Publicidade