Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Sul-Americano começa com Minas e Praia favoritos

Representantes brasileiros na competição que será disputada em Belo Horizonte de hoje a domingo, times mineiros são os mais fortes candidatos ao título


postado em 19/02/2019 05:07

Para a meio de rede Carol Gattaz, jogar em casa aumentará a pressão sobre o time minas-tenista, mas também propiciará o apoio da torcida(foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press - 21/3/18)
Para a meio de rede Carol Gattaz, jogar em casa aumentará a pressão sobre o time minas-tenista, mas também propiciará o apoio da torcida (foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press - 21/3/18)

 

 

Com a participação de dois clubes mineiros, Minas e Praia – líder e vice-líder da Superliga Feminina de Vôlei, respectivamente –, além de duas equipes argentinas (Boca Juniors e San Lorenzo) e uma boliviana (Club Olympic), começa hoje e vai até domingo, na Arena Minas, o Campeonato Sul-Americano de Clubes de Vôlei Feminino. O campeão garante vaga no Mundial de Clubes que será disputado em dezembro, na China.

É a primeira vez na história que dois mineiros participam de uma edição do torneio e eles entram como fortes candidatos ao título, pois o nível do vôlei brasileiro é bem superior ao dos demais países da América Latina. No Minas e no Praia há nada menos que 11 jogadoras que já defenderam a Seleção Brasileira, entre elas, a bicampeã olímpica Fabiana (Pequim’2008 e Londres’2012), do Praia; e as minas-tenistas Natália, campeã olímpica (Londres’2012), e Gabi, tricampeã do Grand Prix Mundial, bi mundial de clubes e bicampeã sul-americana. Além delas, no time da capital estão Carol Gattaz, Mara, Léia e Macris, que também vestiram a verde-e-amarela, assim como Claudinha, Rosamaria Michelle e Suellen, da equipe do Triângulo Mineiro.

Atual campeão sul-americano, o Minas buscará, em casa, o bi. Um dos destaques da conquista do ano passado foi a meio de rede Carol Gattaz, que é, para as demais jogadoras, uma espécie de termômetro do time. É a jogadora mais experiente do grupo e capitã do técnico Stefano Lavarini. A equipe atravessa grande fase, como a melhor campanha na Superliga – contabiliza 17 vitórias e apenas uma derrota – e três pontos à frente do segundo colocado, o Praia.

“Temos um time forte e muito unido. Estamos em uma boa fase na temporada e precisamos manter a regularidade, o que não é fácil”, destaca Carol Gattaz, que encara com naturalidade a pressão sobre as anfitriãs: “A cobrança será grande, pois a competição é na nossa casa. Por outro lado, isso é bom, pois teremos a torcida ao nosso lado. E a torcida do Minas é diferenciada, não há estímulo maior. É o nosso sétimo jogador”.

Já o Praia é um dos mais jovens clubes do vôlei brasileiro. Criado em 2006, é o segundo maior vencedor do Campeonato Mineiro – seis no total, ao lado do Minas – e já festejou um título da Superliga. Comandado por Paulo Coco, o time tem como trunfos a experiência da levantadora Claudinha, da meio de rede Fabiana, das ponteiras Fernanda Garay e Michelle e da líbero Suelen, remanescentes do título nacional de 2018. Além delas, conta com a oposto norte-americana Nicole Fawcett.

Dos argentinos, o Boca Juniors, hexacampeão nacional, é o mais tradicional. Ficou com a medalha de bronze no Sul-Americano de 2009 e de 2014 e foi prata em 2013. O São Lorenzo, vice-campeão nacional em 2018, tenta surpreeder em seu primeiro Sul-Americano. O boliviano Club Olympic, criado em 1959, em Cochabamba, também está em seu primeiro Sul-Americano.

INGRESSOS Os ingressos estão à venda pelo site eventim.com.br. A inteira custa R$ 20 e a meia, R$ 10. Haverá venda também na bilheteria da Arena Minas nos dias de jogos, a partir das 17h – à exceção de sábado, quando a bilheteria abrirá às 10h. Sócios do Minas podem comprar as entradas ainda nas centrais de atendimento.

 

 

Sul-Americano Feminino
Todos os jogos serão na Arena Minas
1ª rodada (hoje)
18h    Praia x Boca Juniors-ARG
20h    Minas x Club Olympic-BOL

2ª rodada (amanhã)
18h    San Lorenzo-ARG x Club Olympic-BOL
20h    Minas x Boca Juniors-ARG

3ª rodada (quinta-feira)
18h    Boca Juniors-ARG x Club Olympic-BOL
20h    Praia x San Lorenzo-ARG

4ª rodada (sexta-feira)
15h    Praia x Club Olympic-BOL
17h    Minas x San Lorenzo-ARG

5ª rodada (sábado)
11h30    Boca Juniors-ARG x San Lorenzo-ARG
13h    Minas x Praia

Regulamento

A competição é disputada em turno único, com todos se enfrentando. O campeão será o time que somar o maior número de pontos.


Os participantes
Minas

Atual líder e um dos candidatos ao título da Superliga Feminina, conquistou, há três semanas, a Copa Brasil.

Praia
Atual campeão brasileiro, está em segundo lugar na Superliga e sonha com seu primeiro título internacional

Boca Juniors
É uma das principais equipes do vôlei argentino, atual campeão nacional e base da seleção

San Lorenzo
Força recente do vôlei feminino argentino, disputa o Nacional há cinco anos e ainda não possui título

Club Olympic
De Cochabamba, é o atual campeão boliviano e sua equipe é base da Seleção Boliviana, 117ª do ranking mundial

 

 


Publicidade