Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Ajeitando a cozinha


postado em 07/02/2019 05:07

Depois das cobranças de Mano Menezes, a defesa celeste, comandada por Dedé, voltou a mostrar firmeza(foto: GLADYSTON RODRIGUES/EM/D.A PRESS - 12/1/19)
Depois das cobranças de Mano Menezes, a defesa celeste, comandada por Dedé, voltou a mostrar firmeza (foto: GLADYSTON RODRIGUES/EM/D.A PRESS - 12/1/19)


O sistema defensivo sempre recebeu atenção especial do técnico Mano Menezes e foi muito importante na conquista do bi da Copa do Brasil em 2017/2018. Assim, foi natural que o treinador tenha se irritado com os quatro gols sofridos nos quatro primeiros jogos de 2019, todos pelo Campeonato Mineiro. A bronca parece ter surtido efeito e contra o Villa Nova, domingo, em Nova Lima, o time saiu de campo sem ser vazado pela segunda vez em cinco partidas neste Estadual.

Os próprios jogadores não estavam satisfeitos com o desempenho, apesar de o time continuar invicto neste ano. O objetivo é seguir firme na retaguarda para sustentar o ataque poderoso, que já marcou 10 gols.

E nada melhor para isso que muita conversa e ter a semana toda para trabalhar, como está ocorrendo agora. “Nosso time sempre joga bem postado, a gente se prepara para não tomar gols, nos cobramos, um chama o outro, nem precisa do treinador cobrar. E usamos os treinos para acertar tudo, toda semana a gente faz treinamento defensivo para que possamos executar durante os jogos. Nosso time não é de tomar tantos gols e temos de seguir assim”, avalia Dedé.

Ao lado de Leo, ele é um dos pilares da zaga celeste não só dentro de campo, mas também fora, sendo referência para os companheiros. “O tempo que a gente leva de casa, e considero o Cruzeiro minha casa, nos dá condição de ganhar experiência e ensinar os mais novos. Fabrício Bruno voltou (de empréstimo por dois anos à Chapecoense) com mais rodagem, o Murilo já está pronto para qualquer tipo de obstáculo, está surgindo o Cacá, que sempre pede conselho. Eu sou falador, chego a ser chato, mas para ajudar, pensando no bem do próximo e da equipe”, diz.

Ao falar sobre Leo, ele enfatiza o fortalecimento da parceria. Até porque há muito respeito e admiração entre os dois. “Parece que a gente conversa só pelo olhar. A gente é entrosado, mas está sempre discutindo e isso é o que nos fez uma excelente dupla no passado e nos fará crescer ainda mais.”

Dedé foi titular em três partidas neste ano, todas ao lado de Leo, nas quais o Cruzeiro sofreu dois gols, incluindo o clássico com o Atlético. Já Leo atuou em dois outros compromissos, ambos com Murilo. Se no 1 a 0 sobre o Patrocinense eles ajudaram o time celeste a sair do Mineirão sem ser vazado, acabaram não impedindo dois gols no empate com o Boa, em Varginha.

EXPERIÊNCIA No início do ano, a Raposa contava com outro zagueiro, o experiente Manoel, titular mutias vezes. Porém, ele foi negociado com o Corinthians, o que fez a diretoria buscar Fabrício Bruno no Oeste Catarinense.


ESTRELADAS...
TEMPO INTEGRAL

Sem jogos no meio de semana, os jogadores do Cruzeiro foram bastante exigidos pela comissão técnica ontem. Pela manhã, houve treino técnico em campo, considerado “destruidor” nas palavras do zagueiro Dedé. À tarde, a atividade foi na academia. O atacante Sassá, que na terça-feira usou muletas para se movimentar devido a incômodo no joelho, trabalhou internamente.

RECUPERAÇÃO
Quem apareceu em campo ontem foi o atacante David. Recuperando-se de edema na coxa esquerda, sofrido durante a vitória por 1 a 0 sobre o Patrocinense, há 16 dias, o jogador ainda está entregue à fisioterapia. A previsão é de que volte aos treinos na semana que vem.


Publicidade