Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Jaeci Carvalho: Galo leva vantagem para o Horto

O gramado mais parecia de várzea. Uma arquibancada acanhada, poucos torcedores interessados na partida. Mas havia atleticanos por lá


postado em 06/02/2019 07:42


A estreia do Atlético na Copa Libertadores não foi como o torcedor sonhou. Mesmo com dois gols de Ricardo Oliveira, que vive grande fase, o alvinegro deixou o Danubio empatar e leva a vantagem de jogar pelo empate por 0 a 0 ou por um gol na volta, terça-feira, no Horto. O gol fora de casa é critério de desempate. Não foi uma grande partida. O Atlético mostrou deficiências nas laterais, um meio-campo confuso e um Cazares escondido. O Danubio foi um time bem armado e bem postado em campo, apesar do desnível técnico em relação ao Galo.

O gramado mais parecia de várzea. Uma arquibancada acanhada, poucos torcedores interessados na partida. Mas havia atleticanos por lá. O Galo começou buscando o gol. Perdeu oportunidades, principalmente pelas defesas do goleiro Cristófaro, que salvou chutes de Cazares, de Chará e fez bela defesa diante de Ricardo Oliveira. O Atlético era melhor, tinha mais qualidade e jogadores de nível melhor. E acabou abrindo o placar com Ricardo Oliveira, que recebeu lançamento de Cazares, um pouco adiantado, e marcou, tocando entre as pernas do goleiro: 1 a 0. O árbitro confirmou.

Só dava Galo, mas o Danubio se salvava porque seu goleiro estava em noite inspirada. Quando tudo caminhava para a vitória parcial, o Galo foi castigado no fim do primeiro tempo. Olivera deitou e rolou em cima de Fábio Santos e tocou para Grossmüller. Ele levou para o fundo e tocou para Rodríguez fuzilar: 1 a 1.

Na volta do intervalo, esperava-se um Atlético mais ofensivo ainda, porém, o Danubio foi melhor. Victor salvou o Galo duas vezes. O alvinegro não achava seu jogo. Os laterais Patric e Fábio Santos deixavam a desejar e não ajudavam os atacantes. Luan era figura nula, mas Levir optou por tirar Chará e Elias, pondo Maicon Bolt e Zé Welison.. Bolt fez excelente cruzamento para Ricardo Oliveira cabecear no canto, fazendo Galo 2 a 1. Oliveira está em belíssima fase.

A alegria durou pouco. Cruzamento de Sosa da esquerda e Sergio Felipe ganhou de Fábio Santos e cabeceou para empatar: 2 a 2. O Atlético ainda teve a chance de fazer o gol da vitória, em falta por recuo da bola do jogador do Danubio para o goleiro, mas Zé Welison perdeu o gol. De qualquer forma, o resultado foi positivo, já que o alvinegro leva grande vantagem para o Independência.


Festa de arromba

O que Neymar e Cristiano Ronaldo têm em comum? O dinheiro e o dia do aniversário. Ambos comemoraram ontem. Porém, enquanto Cristiano Ronaldo está preocupado em jogar futebol e vencer partidas, festejando discretamente com a família, Neymar fez, na segunda-feira, uma festa de arromba em Paris, com mais de 500 convidados. Com o pé numa bota por causa da fratura, cantou e dançou no palco ao lado dos companheiros, mesmo com a muleta, que ele pintou de vermelho, cores das roupas dos convidados e dele próprio. Comemorar mais um ano de vida é sempre bom, mas o momento é inoportuno, já que Neymar corre o risco de ficar mais três meses sem jogar – e uma nova cirurgia nem sequer foi descartada.

Quem sonha em ser o melhor do mundo deve focar isso e não em aparecer num momento tão delicado. Talvez fosse melhor ele ter reunido os pais, filho e poucos amigos e comemorar em casa. Porém, não há quem diga isso a ele. Os puxa-sacos, que se humilham por uma passagem em classe econômica para Paris, preferem concordar com tudo o que ele diz e faz. Neymar tem dinheiro porque trabalha para isso. Ninguém pode contestar. Mas dinheiro não é tudo. Não adianta ele passar na história como um dos jogadores mais ricos do mundo sem nunca ser eleito o melhor do mundo, o que é uma obsessão para ele. Para que ocorra, ele terá de mudar sua postura dentro e fora de campo e, sinceramente, procurar outro clube que não seja o PSG. Talvez o Real Madrid lhe permita conquistar o que deseja. Resta saber se o clube merengue ainda acredita no futebol dele. Que Neymar seja feliz, tenha saúde e que comemore muitos anos de vida. Entretanto, que tenha alguém ao seu lado para dizer não. O sim, muitas vezes,  estraga o jovem, que já não é nenhum menino. Aos 27 anos, a maioria dos brasileiros luta nesta vida desigual.


Postagem absurda
Thiago Neves se envolve em mais uma polêmica por postagem no Instagram. Fez alusão ao Atlético, comparando-os com a tragédia de Brumadinho, que comoveu o mundo. Uma infelicidade desse rapaz, que apagou o post e se desculpou. Infelizmente, alguns jogadores usam as redes sociais para achincalhar e humilhar adversários e companheiros de profissão, além de instituições centenárias. Que Neves tenha aprendido e repense antes de postar barbaridades como essa. Mesmo sendo uma conta pessoal, o Cruzeiro deveria recriminar tal atitude, pois ele representa a instituição enquanto estiver envergando as cores azuis.


Publicidade