Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

... Apagão no tênis


postado em 03/02/2019 05:04

Os favoritos Bruno Soares e Marcelo Melo também perderam na eliminação para a Bélgica pela Copa Davis(foto: EVARISTO SÁ/AFP)
Os favoritos Bruno Soares e Marcelo Melo também perderam na eliminação para a Bélgica pela Copa Davis (foto: EVARISTO SÁ/AFP)

O Brasil está eliminado da Copa Davis 2019. O time nacional foi derrotado pela Bélgica por 3 a 1 – o quinto jogo, entre Rogério Dutra e Arthur de Greef, foi cancelado, pelo fato de o confronto já estar definido –, em série disputada no Ginásio Presidente Tancredo Neves, o Sabiazinho, em Uberlândia. Como consequência da derrota, o país foi rebaixado para a fase zonal, que é disputada apenas no continente.

A desclassificação veio diante de uma Bélgica desfalcada – David Goffin e Steve Darcis pediram para descansar depois do Aberto da Austrália e não viajaram para Minas Gerais. Além de jogar em casa, a equipe capitaneada por João Zwetsch contava com jogadores mais bem ranqueados tanto em simples como nas duplas, mas em quadra esses números não valeram de nada.

Havia uma grande esperança de que no segundo dia do confronto a dupla brasileira formada pelos mineiros Bruno Soares e Marcelo Melo, respectivamente quinto e 12º do ranking individual de duplas da Federação Internacional de Tênis (ITF), vencesse o confronto contra os belgas Sander Gillé e Joran Vliegen, apenas nas 83ª e 86ª posições.

No entanto, os belgas venceram por 2 a 0, parciais de 6-4 e 7-6 (7/4). Os brasileiros jogaram muito mal no primeiro set. Melhoraram no segundo, mas no fim não resistiram. Erraram muitas bolas. E Melo ainda estava visivelmente sem ritmo, já que ficou afastado das quadras por um mês, tratando de uma contusão nas costas.

Com a derrota, o Brasil tinha a obrigação de vencer os dois confrontos de simples. Thiago Monteiro, que enfrentou Kimmer Coppejans, entrou em quadra pressionado, pois só havia um resultado possível: vencer. Ele se mostrou nervoso e acabou errando muitos contra-ataques. Perdeu por 2 a 0, parciais de 6-3 e 6-4. Com o confronto já definido, o jogo entre Rogério Dutra e Arthur de Greef foi cancelado.

O resultado preocupa os dirigentes brasileiros, uma vez que hoje a dupla é o que o país tem de mais forte. Não há jovens jogadores que estejam em evidência. Por isso um trabalho que vem sendo feito pela Federação Mineira de Tênis (FMT), resgatando a modalidade nos últimos dois anos, tem despertado a atenção. Além de estimular a prática do esporte, a entidade voltou com as competições, que não ocorriam há algum tempo. Hoje existem três circuitos importantes – FMT 250, FMT 500 e FMT 1000 –, que contam pontos para o ranking mineiro. E no fim do ano ocorre um torneio extra reunindo os oito melhores de cada categoria.


OS 12 CLASSIFICADOS

» Brasil 1 x 3 Bélgica
» Uzbequistão 2 x 3 Sérvia
» Austrália 4 x 0 Bósnia
» India 1 x 3 Itália
» Alemanha 5 x 0 Hungria
» Cazaquistão 3 x 1 Portugal
» República Tcheca 1 x 3 Holanda
» Eslováquia 2 x 3 Canadá
» China 2 x 3 Japão
» Suíça 1 x 3 Rússia
» Colômbia 4 x 0 Suécia
» Áustria 2 x 3 Chile

*Os vencedores estão classificados para a fase final, juntando-se à Espanha, país anfitrião, França, Croácia, Estados Unidos, os melhores do ranking, e ainda Argentina e Reino Unido, que entram com convidados.


Publicidade