Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Minas e Praia tentam chegar à final da Copa Brasil

Equipes mineiras disputam semifinal nesta noite, em Gramado, contra paulistas do Sesi e do Osasco


postado em 01/02/2019 05:09

Oposto minas-tenista, Bruna Honório acredita que o jogo de hoje contra o Osasco será mais complicado que o duelo que os times fizeram pela Superliga(foto: Orlando Bento/Divulgação)
Oposto minas-tenista, Bruna Honório acredita que o jogo de hoje contra o Osasco será mais complicado que o duelo que os times fizeram pela Superliga (foto: Orlando Bento/Divulgação)


Depois de Cruzeiro e Minas fazerem a primeira final mineira de um torneio nacional de vôlei, na decisão da Copa Brasil masculina, chegou a vez de as mulheres tentarem repetir o feito na versão feminina da competição. Praia e Minas disputam a semifinal hoje, em rodada dupla no Ginásio Perinão, em Gramado: às 19h30, o time do Triângulo enfrenta o Sesi-SP, e, às 21h30, as minas-tenistas jogam contra o Osasco. As duas partidas serão transmitidas pelo Sportv2. Quem vencer decide o título amanhã, às 21h30.

As equipes mineiras dividem a liderança da Superliga Feminina. Ambas somam 38 pontos e no desempate, no saldo de sets e de pontos, uma diferença mínima a favor do Praia, atual campeão. Para ter ideia do equilíbrio, o time de Uberlândia tem apenas 20 pontos de vantagem sobre o Minas (214 a 194). No no sets average, ganhou 41 e perdeu nove, saldo de 32, enquanto a equipe da capital também venceu 41, mas foi derrotada em 11, o que dá uma diferença de dois sets apenas.

A Copa Brasil reúne as oito melhores equipes do turno da Superliga Feminina. São três fases, a partir das quartas de final, definidas pelo cruzamento olímpico (1º x 8º, e assim por diante). Depois vêm as semifinais e, por fim, a final. Nas quartas, o Praia ganhou do Curitiba (3 a 1) e o Minas bateu o Fluminense (3 a 1). Os dois jogaram em casa. Já o Osasco eliminou o Barueri (3 a 1) e o Sesi ganhou do Sesc-RJ (3 a 2).

CAUTELA Tanto do lado do Praia como do Minas, apreensão. Nenhuma das jogadoras fala em possível duelo mineiro na decisão. Para elas, o importante é pensar somente no jogo desta noite. “O Sesi cresceu muito durante a temporada. Está com um jogo mais sólido. Acredito num confronto equilibrado, pois evoluímos também”, diz a meio de rede Carol, do Praia.

A oposto Bruno Honório do Minas, aposta na tradição: “Vencemos o confronto no turno da Superliga, o que nós dá uma vantagem psicológica. Mas acredito que este jogo será mais difícil e exigirá muito de nossa equipe. Temos de estar bastante concentradas”.

O técnico Stefano Lavarini espera um jogo de duas equipes que se equivalem. “Vamos brigar contra os melhores do Brasil. Queremos mostrar o nosso melhor jogo e continuar nosso caminho de crescimento na qualidade, para estarmos na decisão do título.” (ID)


Publicidade