Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Alívio no último minuto

Após empate sofrido na estreia contra a Caldense, técnico Givanildo Oliveira espera um América mais solto na quinta-feira, contra o Villa. Messias pode ser desfalque de novo


postado em 21/01/2019 05:06

Um dos estreantes do dia, lateral Leandro Silva marcou, aos 44min do segundo tempo, o gol que evitou a derrota americana em Poços de Caldas(foto: Daniel Hott/América)
Um dos estreantes do dia, lateral Leandro Silva marcou, aos 44min do segundo tempo, o gol que evitou a derrota americana em Poços de Caldas (foto: Daniel Hott/América)
Com seis reforços em campo e sem o zagueiro Messias – que recebeu uma proposta para sair do clube e preferiu permanecer em Belo Horizonte –, o América quase levou a pior na estreia do Campeonato Mineiro. Em Poços de Caldas, o Coelho ficou no empate por 1 a 1 com a Caldense no Ronaldo Junqueira, com um gol salvador de Leandro Silva aos 44min do segundo tempo. Lazarini abriu o placar para os donos da casa.

O time comandado por Givanildo Oliveira teve como novidades o lateral-direito Leandro Silva, o zagueiro Diego Jussani, capitão da equipe; o lateral-esquerdo João Paulo e os atacantes Neto Berola, Marcelo Toscano e Júnior Viçosa. Dos reforços, Toscano se mostrou o mais participativo, enquanto Diego Jussani falhou em um lance individual, que o ataque da Veterana não aproveitou.

O comandante americano aprovou o resultado fora de casa, destacando como atenuante a falta de ritmo do Coelho, sobretudo na primeira etapa, lembrando não ter havido amistosos na pré-temporada. O calor também influenciou no rendimento, segundo o treinador, já que a partida começou às 11h e foi disputada sob sol escaldante em Poços. A chuva que começou no intervalo amenizou o clima na etapa final.

“Foi sofrido porque, jogando fora, você sai atrás no placar, principalmente pela condição do grupo. Não fizemos amistoso, foram duas semanas de treino e alguns (jogadores) se cansaram, especialmente no primeiro tempo, quando o sol estava muito forte. No segundo, caiu uma chuvinha e deu uma melhorada. Mas acho que suportamos bem. O time deles está mais bem preparado fisicamente, eles fizeram jogos e estão treinando há bastante tempo. Mas conseguimos buscar o empate fora de casa, que é um bom resultado neste começo”, disse Givanildo.

O próximo desafio do América será contra o Villa Nova na quinta-feira, às 19h, no Independência. O duelo, a princípio, seria na quarta, mas foi adiado pela Federação Mineira de Futebol (FMF). Givanildo comemorou o dia a mais de trabalho até a partida, acreditando em um time mais solto contra o Leão do Bonfim.

CONVERSA
COM MESSIAS


Zagueiro do time e um dos jogadores mais importantes do América, Messias está com situação incerta no clube. Ele foi procurado por uma equipe, que seria o Internacional, mas a proposta foi recusada pela diretoria americana – o ponto de discórdia estaria na forma da negociação, já que o Coelho só aceita vender o jogador, ficando com um percentual em caso de transferência futura, e a oferta foi de empréstimo. Segundo apurou o Superesportes, uma nova investida deve ocorrer nesta semana.

Givanildo Oliveira revelou que teve uma conversa com Messias antes da viagem do grupo para o Sul de Minas. O zagueiro procurou o comandante para falar que gostaria de ser preservado da partida em virtude da parte emocional, além de reforçar o desejo de ser negociado. “Ele falou comigo na sexta-feira pela manhã como estava a cabeça dele, que não estava dormindo direito porque tinha um negócio. Ele queria que eu entendesse. E eu perguntei: ‘O que que você quer?’. Ele não queria viajar. ‘Não tem problema, pode ficar’. Isso mexe com o jogador, que está querendo ir, vai ganhar melhor, ter dinheiro na mão”, comentou o treinador.

Messias, de 24 anos, tem contrato com o América até dezembro de 2022. Ele chegou ao Lanna Drumond em 2014, no último ano como Sub-20. Estreou no profissional na última rodada da Série B de 2015, empate por 0 a 0 com o Botafogo, no Rio de Janeiro.


Publicidade