Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Em busca de um ano melhor

O Atlético começa a temporada%u20192019 querendo os títulos que não vieram em 2018. Hoje, contra o Boa, a única novidade no time deve ser o zagueiro Réver no lugar de Leo Silva


postado em 20/01/2019 05:08

Velho conhecido da torcida atleticana, o zagueiro Réver deve ser o único reforço contratado que começará jogando, já que Leonardo Silva treinou pouco com o grupo por vir de contusão(foto: Bruno Cantini/Atlético)
Velho conhecido da torcida atleticana, o zagueiro Réver deve ser o único reforço contratado que começará jogando, já que Leonardo Silva treinou pouco com o grupo por vir de contusão (foto: Bruno Cantini/Atlético)

Ainda distante do nível físico e tático ideal, o Atlético tenta driblar a falta de tempo na pré-temporada com a manutenção da base que terminou o último Campeonato Brasileiro com a vaga na Copa Libertadores. Desta forma, mesmo confiante de que 2019 será mais positivo do que o ano passado, o torcedor alvinegro não verá grandes novidades no reencontro com a equipe hoje, diante do Boa, às 17h, no Independência, na estreia no Campeonato Mineiro.

Foram apenas 14 dias de treinos físicos e técnicos na Cidade do Galo, o que impediu Levir Culpi de observar as peças que chegaram para reforçar o grupo e o aproveitamento de outros jogadores que estavam desde o ano passado. O treinador tem a ideia de usar os primeiros jogos do Estadual para testar diferentes formações e conhecer a fundo as características dos atletas até a estreia na pré-Libertadores, contra o Danubio, em Montevidéu.

O treinador não deu pistas – os dois últimos trabalhos táticos foram fechados –, mas a tendência é que o lateral-direito Patric e o zagueiro Maidana, dois remanescentes de 2019, continuem como titulares. Para a posição dos dois jogadores, o clube foi ao mercado e investiu nas contratações do lateral Guga (ex-Avaí e que custou R$ 8 milhões) e do zagueiro Igor Rabello (ex-Botafogo, contratado por R$ 12 milhões). Os dois atletas devem ficar no banco nesta tarde. O único reforço com boas chances de começar como titular é o também zagueiro Réver, substituto do capitão Leonardo Silva, que recentemente se recuperou de lesão muscular e pouco treinou com o grupo. Levir Culpi já adiantou que fará as três substituições no jogo de hoje para evitar desgaste desnecessário.

O lateral-esquerdo Fábio Santos elogia a qualidade dos reforços e avisa que a equipe ganhará corpo diferente com o passar do tempo: “Foram contratações pontuais. O clube realmente contratou muito bem, não foram aqueles vários jogadores. Acho importante a manutenção do grupo, que te dá o entrosamento. Só o tempo fará com que as coisas aconteçam. Tomara que os reforços possam fazer o que mostraram nos clubes anteriores. O clube dará o suporte para que eles rendam tudo o que sabem.”

Além dos atletas de defesa, o Galo trouxe o volante Jair, o armador Vinícius e o atacante Maicon Bolt, que estavam em atividade até o fim do ano passado e não necessitam de preparação física específica. Por isso, Levir já contará com todos nessas rodadas iniciais do Mineiro. A diretoria aguarda apenas a chegada do atacante Papagaio – considerado o reserva de Ricardo Oliveira – para finalmente consolidar o grupo para o primeiro semestre.

O volante Adílson entende que é essencial ter atletas reservas da mesma qualidade dos titulares para o caso de um sobreaviso: “Vamos precisar de todos, porque o ano é longo e temos várias competições. É importante que todos estejam à disposição e bem preparados fisicamente para nos levar aos títulos. A comissão técnica saberá aqueles que estão em melhores condições para poder jogar. E nós precisamos continuar treinando forte para que o Levir tenha o máximo de opções disponíveis. Vamos tentar usar o que temos a favor para melhorar nossos resultados”.

BLANCO Com o retorno de Leonardo Silva, o departamento médico do Galo está quase vazio. O único que ainda está sob cuidados é o volante Gustavo Blanco, que conclui sua recuperação da cirurgia no joelho esquerdo. Ele não estará apto para a estreia na Copa Libertadores e será liberado gradualmente para as atividades mais pesadas com o grupo.

 

O adversário


Um novo time


Rebaixado à Série C do Brasileiro, o Boa Esporte vive fase de reestruturação administrativa e do departamento de futebol. Para que o caixa não ficasse no vermelho, a diretoria teve de dispensar funcionários e atletas. Dos titulares que terminaram a Segunda Divisão nacional em novembro, somente o goleiro Igor Rayan continua em Varginha. O clube manteve o técnico Tuca Guimarães e fez dezenas de contratações, com destaque para o colombiano Salazar Cuesta, de 24 anos, com passagens por Ceará, Avaí, Barra-SC, Prudentópolis e Batatais-SP. A meta do time do Sul de Minas é permanecer na elite estadual. Além do Mineiro e da Terceirona, o clube jogará a Copa do Brasil – enfrentará o Foz do Iguaçu na 1ª fase.


Publicidade