Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas Doces e sobremesas

Lagkage (torta dinamarquesa)

Receita fornecida por Júlio César de Almeida, de Cruzília: (35) 3346-1718


postado em 20/01/2017 09:30

Ingredientes:

Para a massa

- 250 g de farinha de trigo

- 6 ovos

- 250 g de açúcar refinado

- 1 colher (chá, cheia) de fermento

- Manteiga para untar

Material

- 5 fôrmas redondas, de aproximadamente 10 centímetros de diâmetro

- Papel-manteiga

Para o recheio e a cobertura

- 500 ml de creme de leite fresco

- 4 gemas

- 1 colher (sopa) de farinha de trigo

- 2 colheres (sopa) de açúcar refinado

- Cerejas para enfeitar

Onde ficar:

- São Vicente de MinasHotel Rosa dos Ventos(35) 3323-1486Hotel Serra Azul(35) 3323-1475AndrelândiaPousada dos Querubins(35) 3325-1934Hotel Mônica(35) 3325-2010CarrancasPousada Sete Quedas(35) 8819-9099Café da Roça(35) 3327-1106Hotel Fazenda Engenho(35) 3327-1416CruzíliaHotel Fazenda Pouso do Barão(35) 3346-1358

Modo de Preparo:

Um dia antes de fazer o bolo, preparar o creme, dissolvendo a farinha no creme de leite e levando ao fogo com as gemas e o açúcar. Mexer até o creme engrossar. Deixar na geladeira. Para a massa, bater, na batedeira, as claras em neve e, em seguida, pôr as gemas e o açúcar. Bater e, aos poucos, colocar a farinha, misturando com uma colher. Por último, misturar o fermento. Pôr a mistura nas fôrmas forradas com papel manteiga untado e assar uma a uma, em forno alto, por cerca de 10 minutos.

Por cima de cada bolo, pôr uma camada de creme e colocar um sobre o outro. Cobrir os cinco com o restante do creme e enfeitar com as cerejas.



Fatias que contam histórias

Para se sentir parte de determinada cultura não é preciso, necessariamente, ter nascido nela. Basta se identificar. É o caso de Júlio César de Almeida, de Cruzília, que, mesmo não sendo dinamarquês ou descendente, sabe contar com detalhes a saga dos queijos finos na região. Casado com Elisabeth Sorensen há 47 anos, conviveu com famílias dinamarquesas e chegou a assumir a fábrica de queijos do sogro.

Ele conta que as indústrias começaram a fechar quando uma delas foi vendida a uma multinacional. "Antes, todos trabalhavam em harmonia, como se fossem uma grande família. Cada dinamarquês estava em uma cidade, mas eles sempre se comunicavam. Quando um deles vendeu a fábrica, os outros não deram conta de acompanhar e venderam também", diz. A indústria que ele administrava fechou as portas em 1963. No casarão em que vive com a mulher, ainda há vestígios do luxo daquela época, impressos na bela mobília que decora os cômodos e, como não poderia deixar de ser, nas iguarias.

Uma delas, servida nos aniversários, é a torta dinamarquesa, que, apesar do nome complicado - lagkage -, não tem mistérios no preparo. Com mais essa deliciosa receita, o Sabores de Minas se despede, levando na memória parte dessa história de importância indiscutível para a gastronomia mineira. Até a próxima!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade