Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas Aperitivos

Paçoca de carne com torresmo

Receita fornecida por Pio Luis, de Divinópolis: (37) 3216-3718


postado em 13/01/2017 10:00

Ingredientes:

- 2 kg de músculo bovino, temperado a gosto e cortado em pedaços médios

- 1 kg de farinha de mandioca

- 2 kg de toucinho

- 3 dentes de alho

- 3 pimentas-de-bode

- Meio quilo de banha de porco

- 1 copo (americano) de água

Sofisticada:

- Graças à embalagem moderna e sofisticada, de longe ela nem parece cachaça, mas o sabor da Dj, de Divinópolis, comprova que é mesmo a legítima branquinha artesanal de Minas. A bebida pode sem comprada em uma charmosa loja na cidade. Contato: (37) 3221-2800.Outras marcasDiva(37) 3214-5623Cachaça do Engenho(37) 3244-1053

Modo de Preparo:

Em uma panela, fritar o toucinho com a banha. Assim que a gordura esquentar, pôr a água aos poucos, para que o torresmo estoure. Essa estapa deve ser feita com bastante cuidado, pois a gordura espirra muito. Reservar. Fritar os pedaços de músculo na gordura do torresmo. Reservar. Em um pilão de madeira, socar o torresmo, o alho, a pimenta, a carne escorrida, a farinha e meia xícara da gordura usada na fritura do toucinho e da carne.



Generoso pilão

Imagine um bar que não tenha balcão ou garçons. Quer cerveja ou refrigerante? Abra o freezer e pegue. Quer um torresmo ou paçoca de carne? Faça uma concha com a mão e sirva-se, você está em casa. Se é difícil imaginar tal lugar, saiba que ele existe e fica em Divinópolis. É o bar do "seu" Pio Luis, que esbanja habilidade na arte de deixar qualquer um à vontade. A simplicidade do lugar reflete a do anfitrião, que, com seu modesto negócio, parece não querer muito mais do que agradar os visitantes.

Tanto que, diariamente, Pio recebe a visita de nada menos que 63 crianças de uma escola próxima ao estabelecimento. Em fila, meninos e meninas vão receber sua dose diária da simpatia e generosidade. "Comecei dando um pouco da paçoca e um torresmo para um, depois começaram a vir os outros", conta. Além do agrado para os pequenos, Pio também é conselheiro e não poupa "puxões de orelha" caso alguma das crianças dê trabalho na escola.

"Sei quais estão de recuperação, porque eles vêm pegar o torresmo depois que os outros já saíram de férias", explica. Enquanto conversa, seu Pio manuseia o pilão para fazer a paçoca. Para comprovar que o tempero e o ponto estão bons, não há maneira melhor. "Apara a mão", ele convida. Aprovadíssimo, seu Pio.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade