Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas Pratos Principais

Macarrão com galo

Receita fornecida por Maria José Cornélio, de Cataguases: (38) 9942-3080


postado em 11/10/2009 09:50

(foto: Jair Amaral/EM)
(foto: Jair Amaral/EM)

Ingredientes:

- 1 galo picado em pedaços

- Meia xícara (chá) de óleo

- 500 g de macarrão goela de pato

- Tempero caseiro, louro e noz-moscada a gosto

- Suco de 1 limão

- Água

- Manual :

- No Centro Cultural Eva Nil, arte é o que não poderia faltar. Além de exposições permanentes e itinerantes, o artesanato é um dos atrativos. Basta uma visita à loja do grupo Catart, que comercializa peças produzidas por diversos artistas locais. Colchas e panos bordados estão entre os artigos mais procurados.

- Contato:(32) 3421-3732.

Modo de Preparo:

Temperar o galo acrescentando o suco de limão, o louro e a noz-moscada. Refogar os pedaços no óleo e deixar dourar. À medida que a carne for secando, pingar água fervendo e deixar cozinhar. Repetir o procedimento até a carne ficar cozida. Retirar os pedaços, pôr um litro e meio de água na mesma panela e levar ao fogo. Quando ferver, pôr o macarrão. Quando a massa estiver al dente, pôr os pedaços do galo e misturar.

Servir com o caldo.



Mineirissíma cozinha de tiradentes

(foto: Jair Amaral/EM)
(foto: Jair Amaral/EM)

Já está mais que constatado: comida tem o estranho poder de fazer ressurgir boas lembranças no paladar e nos corações. Já criaram até mesmo denominações para esse tipo de cozinha que nos transporta a algum lugar aconchegante do passado. Tal nostalgia vem à tona quando Maria José Cornélio, do distrito do Sereno, em Cataguases, vai ao fogão preparar o macarrão com galo. Com muito carinho e esmero, vai mexendo as panelas e explicando o motivo de o prato ser tão especial: "Éramos oito irmãos, mais as crianças vizinhas que viam comer em casa.

Minha mãe fazia um caldeirão de macarrão com galo, porque rendia e dava para todos". Acumulando 51 anos de trabalho na cozinha, Maria José é quem faz, hoje, às vezes da mãe. Mãe de três filhos, avô de dois netos e bisavó três vezes, a cozinheira não titubeia quanto ao que preparar quanto a casa está cheia. "Tem que aumentar o macarrão! E olha que nunca falta", fala, com a alegria de quem consegue satisfazer os paladares não importa quantos sejam.

Enquanto o papo segue, os visitantes não resistem a tão apetitoso prato. Logo na primeira colherada, a mágica acontece e, por um instante, lembranças de casa, da infância e de algo bom do passado são despertadas também em quem é de fora. Mistérios dos temperos que a ciência não explica, mas que o paladar entende e agradece.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade