Publicidade

Estado de Minas REDES SOCIAIS

Eduardo Bolsonaro defende o pai e chama jornalistas de 'jornazistas'

Post foi feito nas redes sociais nesta segunda-feira (01/03)


01/03/2021 17:43 - atualizado 01/03/2021 18:10

O deputado federal Eduardo Bolsonaro usou as redes sociais para defender o pai, o presidente Jair Bolsonaro (foto: Agência Brasil/Reprodução)
O deputado federal Eduardo Bolsonaro usou as redes sociais para defender o pai, o presidente Jair Bolsonaro (foto: Agência Brasil/Reprodução)
O deputado estadual Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) voltou a atacar a impresa nesta segunda-feira (1º/3). Em um post feito nas redes sociais, o filho 03 do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) chamou jornalistas de “jornazistas”.
 
 


De acordo com o deputado, o jeito que a imprensa divulga os dados faz “ficar muito fácil mostrar que a culpa não é do Bolsonaro”. 

Repúdio  


Na manhã desta segunda, governadores assinaram uma nota de repúdio contra o presidente. Ao todo, 19 dos 27 governantes se colocam contra Bolsonaro, após um post feito nesse domingo (28/2), com valores relativos a repasses aos estados em 2020, ano marcado pela pandemia de COVID-19, que já matou 254.942 pessoas no país (dados do Ministério da Saúde).

Na conta elaborada por Bolsonaro, os dados dos repasses foram retirados do Portal da Transparência, Localiza SUS e Senado Federal. O presidente considera no montante 'valores diretos' (saúde e outros), 'valores indiretos' (suspensão e renegociação de dívidas) e ainda cita, de forma separada, o repassado em auxílio emergencial enquanto ele esteve em vigor.

Negacionismo

Durante a pandemia do novo coronavírus no Brasil, Bolsonaro chegou a negar a existência do vírus e o chamou de “gripezinha”. O presidente também recomendou o uso de medicamentos e tratamentos sem comprovação científica.

O chefe do Executivo foi contra a vacinação no país e já garantiu que não quer ser imunizado. 

Estados e municípios 

Em abril do ano passado,  o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que estados e municípios têm o poder de estabelecer políticas de saúde, inclusive questões de quarentena e a classificação dos serviços essenciais. 
 
* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie.  


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade