Publicidade

Estado de Minas

Quatro dias depois de ser criticado, Salles chama Rodrigo Maia de 'Nhonho'

No último sábado (24), Rodrigo Maia tomou partido no conflito político entre os ministros Ricardo Salles e Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo. Salles havia chamado Ramos de 'Maria Fofoca'


28/10/2020 23:22 - atualizado 28/10/2020 23:52

O assunto parecia resolvido, até a noite desta quarta, quando até um personagem de Chaves foi citado na política nacional(foto: AFP / EVARISTO SA)
O assunto parecia resolvido, até a noite desta quarta, quando até um personagem de Chaves foi citado na política nacional (foto: AFP / EVARISTO SA)
A política brasileira continua surpreendente. Na noite desta quarta-feira (28), o ministro do Meio Ambiente do governo Bolsonaro, Ricardo Salles, chamou Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, de 'Nhonho'. Salles fez menção ao lendário personagem do seriado mexicano 'Chaves', com o objetivo de criticar o parlamentar, que, há quatro dias, disse que o comandante da pasta ambiental no Brasil 'resolveu destruir o próprio governo'. 
 
 
 
No último sábado (24), Rodrigo Maia tomou partido no conflito político entre os ministros Ricardo Salles e Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo. Salles havia chamado Ramos de "Maria Fofoca". O presidente da Câmara já elogiou Ramos em outras ocasiões, pois ele é o responsável pela articulação política com o Parlamento, além de ter apoio de membros do Centrão. 
 
Além de Maia, o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), já havia usado as redes sociais para sinalizar apoio a Ramos. A chamada ala ideológica do governo, contudo, é crítica ao militar, a quem responsabiliza pela aproximação do governo com o Centrão. Além da ala mais conservadora do governo, Salles tem do seu lado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente.
 
No mesmo dia, Salles optou por não contra-atacar. "Para mim, este assunto está encerrado", disse. A história parecia resolvida, até a noite desta quarta, quando um personagem de Chaves foi citado na política nacional. Até a conclusão desta matéria, Maia não havia comentado o caso. 
 
(foto: Twitter/Reprodução)
(foto: Twitter/Reprodução)
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade