Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Facebook exclui denúncia de suposta agressão por candidato em Contagem; vídeo circula no WhatsApp

Postulante à prefeitura da cidade, Wellington Silveira diz ser vítima de perseguição política


05/10/2020 17:57 - atualizado 05/10/2020 18:24

Advogado, Wellington Silveira é o representante do PL na corrida eleitoral em Contagem.(foto: Reprodução/Facebook Wellington Silveira.)
Advogado, Wellington Silveira é o representante do PL na corrida eleitoral em Contagem. (foto: Reprodução/Facebook Wellington Silveira.)
O candidato a prefeito de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, Wellington Silveira (PL), quer que a Justiça rastreie a linha telefônica responsável por disseminar, no WhatsApp, vídeo que traz dados de suposto boletim de ocorrência contra ele por agressão contra a esposa e a filha.

A gravação começa com os dados de uma queixa aberta em 2008 contra Wellington e segue com o depoimento de uma das supostas vítimas — cujo rosto não aparece. Não há processos em andamento contra ele, conforme apontam as certidões judiciais apresentadas para registro da chapa.

O vídeo começou a circular no Facebook ainda em agosto. No dia 22 do mês passado, a Justiça Eleitoral deu 48 horas para que a rede social e o YouTube removessem as imagens das plataformas. O conteúdo, no entanto, continua circulando por meio de mensagem apócrifa no WhatsApp.

“As mensagens veiculadas partiram de perfis anônimos – o que é claramente vedado pela legislação eleitoral”, diz, na decisão do mês passado, o juiz José Venâncio de Miranda Neto, da 313° Zona Eleitoral de Minas Gerais.

Ainda segundo o magistrado, os perfis que espalharam o vídeo foram “exclusivamente criados” para manchar a imagem de Wellington. “Entendo que a mensagem da maneira que foi veiculada – com uma produção profissional de audiovisual, utilizando vídeos editados – demonstra um potencial de romper o equilíbrio eleitoral”, completa.

Ao Estado de Minas, Wellington afirmou que o objetivo da suposta denúncia é atingi-lo eleitoralmente. “O padrão civilizatório da classe política em Contagem, infelizmente, é muito baixo”, opinou.

“É ruim para a sociedade perder a oportunidade de debater a eleição e fazer acusações às candidaturas. Isso prejudica as pessoas individualmente. Não é porque sou candidato que alguém pode, deliberadamente, por entender que deve vencer a eleição a qualquer custo, me desferir ofensas, ataques e calúnias”, disse.

Corrida acirrada em Contagem


Wellington Silveira é um dos 16 candidatos à Prefeitura de Contagem. O PL formou coligação com o PRTB, que indicou o vice, Sargento Glaucon Matias. A votação está agendada para 15 de novembro. Se houver necessidade, o segundo turno ocorre duas semanas depois, no dia 29 do mesmo mês.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade