Publicidade

Estado de Minas

Bolsonaro manda jornalistas ficarem 'quietos' para apoiador chamar imprensa de 'canalha'

A hostilidade de Bolsonaro contra o trabalho da imprensa aconteceu na manhã desta terça-feira, na porta do Palácio da Alvorada


postado em 31/03/2020 10:49 / atualizado em 31/03/2020 12:46


O presidente Jair Bolsonaro ( sem partido) voltou a hostilizar, nesta terça-feira, o trabalho da imprensa, que faz a cobertura diária da Presidência da República, no Palácio da Alvorada.

Um apoiador chegou a ter a anuência direta do presidente -  ‘’é ele (apoiador) que vai falar, não é vocês ( imprensa),  não”, disse Bolsonaro, diante da claque que insultava os repórteres.


“ Ninguém aguenta mais vocês (imprensa) jogando os ministros contra o presidente. Isso é uma canalhice”, gritou um homem que estava no cercadinho reservado aos apoiadores, na porta do Palácio da Alvorada.

Diante do tumulto incentivado pelo presidente, alguns jornalistas que acompanhavam a fala de Bolsonaro, na saída do Palácio da Alvorada, deixaram o local.

 

Quietos

A reação dos apoiadores de Bolsonaro veio após uma pergunta ao presidente sobre a postura do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que tem dado orientações contrárias às de Bolsonaro durante a crise do coronavírus.

 

Na sequência, um dos apoiadores começou a gritar que a imprensa “colocava o povo contra o presidente”. Bolsonaro reagiu incentivando o apoiador a falar e mandando que os jornalistas ficassem 'quietos'.

Ironia


“Mas vão abandonar o povo? Nunca vi isso, a imprensa que não gosta do povo”, gritou Bolsonaro aos repórteres que se mantinham afastados.

Em seguida, enquanto continuava a conversar com caminhoneiros que se reuniram na porta do Alvorada, Bolsonaro continuou falando aos jornalistas.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade