Publicidade

Estado de Minas

Famosos apoiam ida de Regina para secretaria


postado em 22/01/2020 04:00 / atualizado em 22/01/2020 07:31

Maitê Proença diz que Regina ''não é cínica nem nazista'' (foto: Redetv/Reprodução)
Maitê Proença diz que Regina ''não é cínica nem nazista'' (foto: Redetv/Reprodução)
Após a notícia de que a atriz Regina Duarte aceitou o convite do presidente Jair Bolsonaro para fazer um teste no comando da Secretaria Especial da Cultura, artistas e outros famosos demonstraram apoio à gestão dela no órgão. A expectativa do governo é de que ela atue como pacificadora na área depois da demissão polêmica do dramaturgo Roberto Alvim, na sexta-feira passada. “Linda de viver”, comentou a primeira-dama Michelle Bolsonaro em uma foto postada por Regina no Instagram.

“Sei que você irá exercer a sua função com total comprometimento. Fico na torcida para que aqueles que criticam apenas para fomentar a oposição saibam avaliar os atos, e não as bandeiras. É hora de torcermos a favor do nosso Brasil e não a favor de ideologias partidárias”, afirmou o ator e apresentador Márcio Garcia na mesma postagem.

A colega de trabalho Maitê Proença também deixou comentário na publicação. “Você é uma trabalhadora das artes desde a adolescência. Conhece todo mundo e tem admiradores de todas as ideologias pela competência com que sempre se entregou ao ofício. Pensa diferente da maioria de nossa classe, mas isso não a torna perversa. Você não é cínica e muito menos nazista. Dentro do cenário sinistro que tivemos até agora, você é o melhor dos mundos. Quero você à frente da cultura do nosso país. Vai com tudo, querida.”

O cantor gospel Davi Sacer também demonstrou apoio: “Vou orar e torcer muito para você com todo o amor. Espero que você consiga fazer o seu trabalho à frente dessa importante pasta. Deus te abençoe e guie.” Em outra publicação, a deputada federal Carla Zambelli afirmou que “não há como dar errado”. “Você ama o Brasil, o Brasil te ama”, postou a parlamentar.

O comando da cultura no governo federal está vago desde a última sexta-feira, quando Bolsonaro cedeu a pressões e demitiu o dramaturgo Roberto Alvim, que havia parafraseado um discurso do ministro da propaganda nazista, Joseph Goebbels. A atriz já havia sido convidada para integrar o governo no início do ano passado, mas acabou recusando. Regina é uma das mais famosas apoiadoras do presidente Jair Bolsonaro e já elogiou a política do governo no setor.

* Estagiária sob supervisão da editora-assistente Vera Schmitz



Publicidade