Publicidade

Estado de Minas PLANALTO

''Corpo e alma'' com governo

Atriz Regina Duarte diz nas redes sociais que dará o ''seu melhor pela causa da cultura''. Hoje ela estará em Brasília, quando deve oficializar decisão para assumir secretaria


postado em 22/01/2020 04:00 / atualizado em 22/01/2020 07:32

Regina Duarte deve encerrar hoje ''novela'' sobre sua ida para o governo ao aceitar convite (foto: INTERNET/REPRODUÇÃO)
Regina Duarte deve encerrar hoje ''novela'' sobre sua ida para o governo ao aceitar convite (foto: INTERNET/REPRODUÇÃO)

Brasília – A atriz Regina Duarte afirmou que está de “corpo e alma” com o governo e que dará o seu “melhor pela causa da cultura”, mas ainda não aceitou formalmente o convite do presidente Jair Bolsonaro para assumir a Secretaria da Cultura. Um dia depois de se encontrar com Bolsonaro no Rio e um dia antes de ir a Brasília para novo encontro com o capitão reformado, a atriz fez publicações ontem sobre o convite nas redes sociais. Ela foi convidada para assumir a secretaria no lugar do dramaturgo Rodrigo Alvim, demitido após a repercussão negativa de discurso com frases semelhantes às usadas por Joseph Goebbels, ministro da Propaganda de Adolph Hitler, na Alemanha nazista.

Nas publicações, Regina Duarte disse que aceitou um “período de noivado” com o governo Bolsonaro. Hoje, ela vai a Brasília conhecer a estrutura da secretaria. “Tô de corpo e alma com este governo, vcs já sabem, apaixonada como sempre pelo meu país, louca pra contribuir com a produção da alegria e felicidade geral... me entrego ao que Deus e o destino reservam pra mim, muito grata pela confiança de todos. Vou, como sempre tenho feito, dar o meu melhor pela causa da nossa cultura”, publicou a atriz. “Vou ter muito trabalho pela frente. Fiquem comigo, vou precisar saber que estão comigo. Grande, grato e amoroso abraço!”, acrescentou. A atriz ainda afirmou que as relações “precisam passar pelo noivado pra correr menos riscos de dar com os burros n’agua”.

Bolsonaro brincou sobre o encontro dele com Regina Duarte na segunda-feira. “A namoradinha do Brasil. Já estou com saudade dela. Tem que ser escondido da primeira-dama [Michelle Bolsonaro]”, disse o presidente, em tom de piada, na entrada do Palácio do Alvorada. “Vai escrever lá amanhã, quer ver?”, falou a apoiadores sobre a eventual repercussão da fala dele nos jornais.


Publicidade