Publicidade

Estado de Minas

Joice acusa fake news no Planalto


postado em 23/10/2019 04:00 / atualizado em 23/10/2019 09:07

Joice Hasselmann faz graves acusações aos filhos de Bolsonaro (foto: MARCELO FERREIRA/CB/D.A. PRESS)
Joice Hasselmann faz graves acusações aos filhos de Bolsonaro (foto: MARCELO FERREIRA/CB/D.A. PRESS)

Rio de Janeiro – Ex-líder do governo no Congresso, a deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) disse que assessores dos filhos do presidente da República, criaram perfis falsos no Instagram. Segundo ela, "dentro do Palácio do Planalto", "no gabinete do presidente", existe grupo responsável por produzir materiais. As acusações foram feitas em entrevista ao site G1. A parlamentar informou que são mais de 20 perfis falsos criados por assessores e pessoas ligadas aos três filhos do presidente: o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e o vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (PSC). Essas 20 contas, segundo ela, estão vinculadas a 1,5 mil páginas de Facebook, muitas também falsas. Joice também informou haver contas do WhatsApp vinculadas, mas não deu detalhes nem citou nomes dos assessores.

Desde que vem sendo atacada pelos filhos de Bolsonaro, Joice tem criticado a forma de ação deles, inclusive citando “milícia digital”. Ela disse que os perfis falsos de funcionários dos filhos de Bolsonaro alimentam uma rede de difamação, além de divulgação de informações falsas. “Os cérebros do processo (de criação de perfis fake no Instagram e páginas na internet) estão ligados, e tem gente do gabinete do Eduardo, do Carlos e do Flávio — além de um grupo que fica produzindo material lá dentro do Palácio mesmo, dentro do Palácio do Planalto", declarou.

A reportagem questionou se esse material é produzido dentro do gabinete do presidente, e Joice confirmou: "no gabinete do presidente". “São pelo menos 20 Instagrams fakes, criados por assessores ou gente ligada a assessores — eu tenho os nomes, mas não vou divulgar agora — e interligados com 1,5 mil páginas [no Facebook], muitas delas fakes, e outras que trabalham para fakes”, acusou.

“Quando a página é do funcionário contratado, não precisa ter dinheiro para bancar uma página. Você cria a página, mas o funcionário é bancado. O cérebro não é todo mundo, não. Obviamente, tem muita gente que está ali achando que está fazendo um trabalho para ajudar aquelas páginas. Toda página que você vê 'conservador não sei das quantas', 'Bolsonaro radical', 'patriota não sei das quantas' faz tudo parte deste grupo aí", disse Joice.  O Palácio e os filhos do presidente não comentaram as acusações.



Publicidade