Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Ernesto Araújo: O povo quer ocupar o lugar que lhe pertence


postado em 26/05/2019 18:17

Em meio às manifestações de apoio ao presidente Jair Bolsonaro, que ocorrem neste domingo, 26, pelo País, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, afirmou em sua conta oficial no Twitter que o povo brasileiro não é contra o sistema político e que apenas quer o seu lugar. "O povo não é contra o sistema político, apenas quer ocupar o lugar que lhe pertence no centro do sistema político: 'todo o poder emana do povo', como diz a CF-1988", escreveu, citando a Constituição Federal.

Dentre uma série de publicações, o ministro citou os protestos de 2013, as manifestações pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff e a eleição do presidente Bolsonaro como "fundamentais" dentro do processo que o Brasil "caminha rumo ao exercício do poder pelo povo". "Rumo a desfazer as amarras que sempre ataram o povo: amarras políticas, econômicas e também amarras ideológicas e culturais do politicamente correto e do marxismo de contrabando", afirmou o ministro, após dizer que o Brasil está à procura de um sentido.

"O povo brasileiro entrou na vanguarda de um movimento mundial de libertação histórica e recuperação da soberania. Hoje é inegável que o povo brasileiro mantém esse potencial transformador", completou Araújo. Durante a semana, o chanceler havia afirmado que as manifestações eram de iniciativa espontânea e sem precedentes no País.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade