Publicidade

Estado de Minas

Corregedor do Senado pede apoio de Moro e da PF para apurar suspeitas na votação

Na semana passada, Roberto Rocha solicitou um perito para auxiliar na investigação, porém, as imagens analisadas não foram conclusivas


postado em 17/02/2019 17:14 / atualizado em 17/02/2019 18:42

(foto: Reprodução da internet/Facebook)
(foto: Reprodução da internet/Facebook)


O corregedor do Senado, senador Roberto Rocha (PSDB-MA), afirmou neste domingo (17) que pediu apoio da Polícia Federal para apurar uma eventual fraude na eleição para a presidência da Casa. O pedido foi feito ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e será formalizado amanhã. A decisão foi tomada em conjunto com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM), pela manhã.

"Hoje, no café da manhã em minha casa, me reuni com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, para tratar de assuntos internos da Casa. Sobre o trabalho da corregedoria, na investigação da fraude do dia da eleição, atualizamos as informações e decidimos pedir a Polícia Federal que apoiasse a Polícia Federal Legislativa na perícia das imagens de todos os 81 senadores", disse Roberto Rocha, em nota.



No texto, Rocha informou que ele e Alcolumbre já conversaram com o ministro Sérgio Moro para acompanhar esse trabalho e "não permitir exploração política". "Não queremos espetacularização do caso", afirmou Rocha.

Na semana passada, Roberto Rocha solicitou um perito para auxiliar na investigação, porém, as imagens analisadas não foram conclusivas. Nas gravações do circuito interno de TV da Casa, haveria ao menos seis parlamentares suspeitos de participação no escândalo da 82ª cédula surgida na eleição para presidente do Senado. Na votação que acabou anulada, foram computados 82 votos, mas o Senado tem apenas 81 membros.


Publicidade