POLÍTICA

Eduardo Bolsonaro: estatais estratégicas podem ser privatizadas

De acordo com ele, as privatizações podem acontecer por meio do "golden share", ou seja, o governo manteria ações dessas empresas

Estadão Conteúdo
Deputado Eduardo Bolsonaro - Foto: NELSON ALMEIDA

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente eleito Jair Bolsonaro, afirmou na manhã desta segunda-feira, 3, em entrevista ao programa A Hora da Verdade, da Radio Red, da Colômbia, que o governo do pai dele pode lançar mão de privatizações de empresas estratégicas usando o mecanismo de "golden share".

A declaração do deputado contraria afirmação do presidente eleito Jair Bolsonaro, ocorrida na semana passada.

"Há um pequeno grupo de empresas públicas no Brasil que meu pai considera serem estratégicas. Estas empresas estratégicas nós podemos privatizar com a chamada 'golden share'", afirmou ao entrevistador Fernando Londoño, ex-ministro do Interior e da Justiça do presidente Álvaro Uribe.

O deputado federal reeleito disse ainda que muitas das empresas públicas criadas nos governos petistas foram feitas "para esquemas de corrupção, para que eles colocassem adiante suas nefastas práticas, eles colocaram a corrupção como mecanismo de governo".

"Temos algumas (empresas públicas) que simplesmente temos de fechar as portas, já que não há interesse privado para comprá-las", admitiu.

A certa altura da entrevista, Londoño perguntou a Eduardo Bolsonaro se o objetivo dele era fazer com que o País voltasse a crescer como nos anos 1970, na época do ex-ministro da Fazenda Delfim Netto. "Particularmente, não gosto muito, não concordo muito com Delfim Netto", disse o deputado..