Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Moro diz que vai implementar 'forte agenda anticorrupção e anticrime'

"Fiz ( aceitou o convite)com certo pesar pois terei que abandonar 22 anos de magistratura", disse o juiz Sérgio Moro


postado em 01/11/2018 11:29 / atualizado em 01/11/2018 11:59

Moro portaria do condomínio onde mora Jair Bolsonaro, após reunião com presidente eleito, na manhã deste sábado(foto: MAURO PIMENTEL / AFP)
Moro portaria do condomínio onde mora Jair Bolsonaro, após reunião com presidente eleito, na manhã deste sábado (foto: MAURO PIMENTEL / AFP)

O juiz Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava-Jato, aceitou na manhã desta quinta-feira, dia 1°, o convite do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) para assumir o Ministério da Justiça. Ele disse ter sido motivado pela perspectiva de "implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado".

Veja, abaixo, a nota oficial divulgada por Moro no final da manhã desta quinta-feira:

"Fui convidado pelo Sr. presidente eleito para ser nomeado Ministro da Justiça e da Segurança Pública na próxima gestão. Após reunião pessoal na qual foram discutidas políticas para a pasta, aceitei o honrado convite. Fiz com certo pesar pois terei que abandonar 22 anos de magistratura. No entanto, a perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado, com respeito à Constituição, à lei e aos direitos, levaram-me a tomar esta decisão", diz Moro na nota.

"Na prática, significa consolidar os avanços contra o crime e a corrupção dos últimos anos e afastar riscos de retrocessos por um bem maior. A Operação Lava Jato seguirá em Curitiba com os valorosos juízes locais. De todo modo, para evitar controvérsias desnecessárias, devo desde logo afastar-me de novas audiências. Na próxima semana, concederei entrevista coletiva com maiores detalhes", finaliza o juiz.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade