Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

No Twitter, Haddad pede voto em defesa da democracia e lamenta assassinato no CE


postado em 28/10/2018 10:00

Candidato do Partido dos Trabalhadores (PT) ao Palácio do Planalto, Fernando Haddad usou seu perfil oficial no Twitter para pedir votos, argumentando a defesa da democracia, além de criticar o viés armamentista da campanha de seu adversário, Jair Bolsonaro.

"Neste domingo, conto com seu voto para recobrar o fôlego da democracia, afastar os fantasmas da ditadura, do ódio e da violência", escreveu o ex-ministro da Educação no fim da noite de sábado (27). "Vamos renovar as esperanças de um Brasil forte, unido, justo e respeitado no mundo. Com menos armas e mais livros, faremos o Brasil feliz de novo", complementou Haddad.

Ainda na rede social, Haddad lamentou o assassinato a tiros de um apoiador em Pacajus, no Ceará, durante carreata em favor da candidatura petista. "É inadmissível o assassinato de um jovem, Charlione Lessa Albuquerque, que participava de carreata da minha campanha em Pacajus", afirmou o candidato. "Ele estava no carro com a mãe celebrando a democracia e acabou morto. É preciso apuração e punição rápida. À família, toda minha solidariedade", apontou o ex-prefeito de São Paulo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade