Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Há espaço para diferença entre presidenciáveis cair, diz cientista político


postado em 27/10/2018 22:11

As últimas declarações de apoio ao presidenciável Fernando Haddad (PT) têm potencial para tornar mais apertada a diferença entre o candidato do PT e seu oponente, Jair Bolsonaro (PSL). Mas, diante da cristalização das preferências dos eleitores por seus candidatos e do pouco tempo até a votação de amanhã, uma virada do petista seria uma grande surpresa. A avaliação é de Rafael Cortez, cientista político da Tendências Consultoria Integrada.

Cortez observa que a vitória de Haddad dependeria de uma redução mais vigorosa do número de votos brancos e nulos, o que não tem se revelado nas pesquisas. Na pesquisa Ibope divulgada neste sábado à noite, brancos e nulos permaneceram em 10% dos votos válidos. Já na pesquisa Datafolha de hoje, o nível é de 8%. Ambos porcentuais estão acima dos cerca de 6% vistos na eleição de 2014, aponta Cortez.

Mesmo assim, o especialista acredita que os apoios divulgados durante o dia de hoje, "de várias áreas, como youtuber e o próprio ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF)", devem dialogar com os indecisos de última hora, podendo diminuir a diferença entre o petista e Bolsonaro.

Mesmo que não veja grande espaço para virada de Haddad, Cortez destaca que o resultado potencialmente mais apertado nas urnas vai dificultar a governabilidade de Bolsonaro em uma eventual administração, à qual se impõe uma agenda reformista. "Não é claro qual caminho a sociedade optou e há o risco político de ele se eleger com um discurso 'anti-partidos', o que dificulta a gestão do presidencialismo de coalização", reforça.

Para o especialista, os dilemas de governabilidade que Bolsonaro deverá ter não estão devidamente precificados pelo mercado.

Na pesquisa Ibope/Estado/TV Globo divulgada hoje, às vésperas da eleição, Jair Bolsonaro tem 54% das intenções de votos válidos, enquanto Fernando Haddad aparece com 46%. A diferença entre os dois candidatos caiu de 14 para oito pontos porcentuais em relação à pesquisa da última terça-feira, 23. No dia 15 de outubro, o candidato do PSL tinha uma vantagem de 18 pontos à frente do presidenciável do PT.

Já a pesquisa Datafolha de hoje mostra que as intenções de voto válidos de Bolsonaro passaram de 56% para 55% em relação ao levantamento de quinta-feira (25), enquanto o petista foi de 44% para 45%.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade