Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Bancada ruralista perde nomes de peso na Câmara dos Deputados


postado em 08/10/2018 20:40

A bancada ruralista na Câmara perdeu nomes de peso para a próxima legislatura nas eleições deste domingo, 7, como os deputados Nilson Leitão (PSDB-MT) e Adilson Sachetti (PRB-MT) que concorreram ao Senado, mas não foram eleitos.

A poderosa bancada do agronegócio, que tem hoje a participação ativa de ao menos 119 deputados federais, tentou em peso à reeleição neste ano. Do grupo, 77% dos parlamentares registraram candidaturas para o cargo de deputado federal, porém apenas 45% do total foi eleito, ou seja, 54 deputados.

Entre os que voltam à Casa no próximo ano, está a presidente da Frente Parlamentar Agropecuária (FPA), a deputada Tereza Cristina (DEM-MS). A parlamentar liderou o movimento da bancada em apoio ao candidato Jair Bolsonaro (PSL). O apoio do setor foi bastante disputado desde o início da campanha entre os candidatos ao Planalto do Palácio, devido à força da bancada que é uma das mais bem organizadas do Congresso.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade