Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Pará tem longas filas e uma prisão por compra de votos durante votação


postado em 07/10/2018 17:07

Longas filas com espera de até três horas e uma prisão por compra de votos marcaram o dia de votações no Pará. Neste ano, o Tribunal Regional Eleitoral (TER) agregou seções que eram separadas e foi a primeira votação da capital paraense com a identificação biométrica. As novidades geraram filas e muitas reclamações, mas segundo o TRE, não houve tumulto nos locais de votação.

Balanço divulgado pela Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social do Pará informou que até o final da tarde, foram registradas 108 denúncias pelo 190 na Região Metropolitana de Belém. As principais ocorrências foram boca de urna e o consumo e venda de bebida alcoólica, proibidos até as 18 horas. A chamada Lei Seca havia sido suspensa por liminar pedida pelo Sindicato dos Hotéis Bares e Restaurantes, mas na tarde de sábado, a Procuradoria Geral do Estado conseguiu reverter a decisão.

Ao todo, 15 pessoas haviam sido presas, de acordo com o primeiro balanço. Uma delas foi um homem flagrado comprando votos em próxima a uma zona eleitoral na área central de Belém. Foram apreendidos também cerca de R$ 700,00 em dinheiro, material de propaganda eleitoral irregular e um celular.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade