Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Boulos vota em SP e pede que urna não seja depósito de ódio


postado em 07/10/2018 10:37

O candidato à presidência pelo PSOL, Guilherme Boulos, chegou à PUC-SP por volta das 9h30 de mãos dadas com as duas filhas, que também o acompanharam durante a votação. "Hoje é dia de votar sem ódio e sem medo. É dia de barrar o atraso e de construir o futuro. Esse é o recado que eu tenho para dar para o povo brasileiro. Não deposite medo nem ódio nessa urna. Deposite os seus sonhos", disse.

O candidato preferiu não se posicionar sobre o apoio ao PT em um eventual segundo turno. "Vamos esperar terminar, ter a apuração das urnas. Agora, nós sempre estivemos nas ruas para barrar o atraso. Ele não. Ele jamais", disse Boulos, em clara crítica ao candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL).

"Esse é um momento de dizer para a população dos riscos, disse isso na semana passada no último debate, nós não podemos brincar em um País que está à beira do abismo, à beira do precipício. Tem de ter seriedade para não deixar qualquer devaneio de atraso, de ditadura se restabelecer no País. Vamos barrar esse ódio e não deixar que a farsa prevaleça. Tem gente que se coloca como novo na política e está lá há 27 anos. Comprou mais imóvel do que aprovou projeto. Tinha assessora fantasma até outro dia e nós denunciamos. Recebeu auxílio-moradia tendo casa. Seu Jair Bolsonaro quer pagar de moralista, mas não tem moral nenhuma."

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade