Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Doze pessoas foram detidas até 19h em Operação Eleições


postado em 06/10/2018 20:10

Pelo menos 12 pessoas foram presas ao longo deste sábado (6), véspera do primeiro turno das eleições, por suspeita de crime eleitoral. A informação foi divulgada há pouco em balanço do Ministério da Segurança Pública, que contabilizou dados até as 19 horas. Desde o início da operação, que começou ontem, foram realizadas 23 detenções, oito apreensões de materiais irregulares e uma ocorrência de dano ao patrimônio público.

Na tarde de hoje , um vereador da cidade de Mangueirinha (PR) foi preso no Paraná por suspeita de compra de votos para um deputado estadual, através de vouchers (vale para despesas) de um posto de gasolina, porém sua identidade não foi revelada. Foram apreendidos três tickets que totalizavam R$ 150.

Na cidade de Três Rios (RJ), duas pessoas foram levadas à delegacia para prestar esclarecimentos por suspeita de compra de votos e depois foram liberadas. De acordo com o boletim, foram encontrados R$ 21.800 em espécie, junto a material de campanha eleitoral.

De acordo com a pasta, outras duas prisões ocorreram na cidade de Barreirinhas (MA), onde suspeitos foram abordados em um veículo com R$ 11.886,00 em espécie e material de campanha. Os suspeitos não souberam informar a origem do dinheiro e foram conduzidos à delegacia.

Mais cedo, uma pessoa foi presa em Santo Antônio Do Leverger (MT) com três folhas pequenas com nomes, CPFs e dados de títulos de eleitores, além de material de campanha. Também foram apreendidos R$ 6.501 em dinheiro. O caso está sendo apurado pela Polícia Federal em Cuiabá.

Já em Salvador (BA), um indivíduo foi preso pela manhã por tentativa de homicídio após tentar atropelar uma pessoa que vendia camisetas de um candidato. Apenas o varal com as camisetas foi danificado, com prejuízo estimado em R$ 540 pela a vítima.

Além das prisões, foram apreendidos materiais de campanha irregulares em Pernambuco, Bahia, Rio Grande do Norte, Rondônia e Rio Grande do Sul.

Houve ainda o registro de uma ocorrência por dano ao patrimônio público em Rondônia, neste sábado, com a pichação do muro de uma escola com tinta vermelha com frase "Guerra popular sim" e o símbolo do Comunismo. A escola será um dos locais de votação, segundo o boletim, mas o nome da instituição não foi informado.

As ocorrências foram registradas pela Operação Eleições 2018, que é coordenada pelo Centro Integrado de Comando e Controle Nacional (CICCN) da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp). Sediado em Brasília, na Polícia Rodoviária Federal (PRF), o CICCN possui representantes de todos os Estados para centralizar e coordenar as informações e ações relacionadas à segurança pública durante as eleições. As Polícias Militar, Civil, Rodoviária e Federal participam das ocorrências.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade