Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Constituição sempre será antídoto ao extremismo, diz presidente da OAB


postado em 04/10/2018 15:54

Em um discurso contundente em defesa da democracia, o presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Claudio Lamachia, disse na tarde desta quinta-feira, 4, que teme o ambiente extremista destas eleições, mas ressaltou que o antídoto ao extremismo sempre será a Constituição. Lamachia participou de sessão solene no Supremo Tribunal Federal (STF) em homenagem aos 30 anos da Constituição Federal.

"Temo o ambiente extremista que alguns querem lhe infundir (em referência às eleições). Mas o antídoto ao extremismo, venha de onde vier, é - e sempre será - a nossa Constituição", disse Lamachia, que não mencionou os nomes de nenhum candidato.

"Ao tempo em que celebramos o seu 30º aniversário, não podemos perder de vista o papel estabilizador e civilizatório que ela representa - e, apesar de todos os percalços desta quadra histórica, tem cumprido sua missão", completou o presidente nacional da OAB.

Para Lamachia, a democracia incentiva o diálogo e nutre-se do conflito de interesses e ideias, permitindo que até os extremos se manifestem. "Eles, porém, só triunfam quando os agentes políticos - os canais da moderação - fracassam; quando, pela conduta ilícita de alguns - sobretudo dos líderes mais destacados -, compromete-se a credibilidade das instituições. Aí, passa a circular a ideia de solução pela força, pelo golpe - e pelo fim da ordem constitucional", comentou Lamachia.

"A presente campanha eleitoral é um retrato preocupante desse estado de coisas. Mais que nunca, é necessário que se busquem na Constituição os remédios para sanear a política. Política, como sabemos, só se cura com política", frisou o presidente nacional da OAB.

Para Lamachia, as eleições precisam ser um "momento de renovação, de oxigenação do ambiente político". "Seja quem for o vencedor, nosso socorro estará sempre na Constituição", ressaltou Lamachia.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade