Publicidade

Estado de Minas JUIZ DE FORA

Lulistas e bolsonaristas competem por votos em local de esfaqueamento

Militantes de PT e PSL dividiram a rua Halfeld na agitada manhã deste sábado


postado em 08/09/2018 17:30 / atualizado em 08/09/2018 18:03

Ver galeria . 7 Fotos Alexandre Guzanshe/EM/D.A.Press
(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A.Press )

À direita, Lula. À esquerda, Bolsonaro.

Dois dias depois do quase-luto, a rua Halfeld voltou a ser palco político. O coração comercial de Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira, foi dividido por ideias opostas na agitada manhã deste sábado. Desta vez, o encontro de causas e intenções distintas foi pacífico.

A prévia da Independência do Brasil ficou marcada pelo esfaqueamento do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). Exatamente no mesmo local em que Adelio Bispo de Oliveira atacou o candidato, apoiadores do PT e do PSL disputavam espaço e a atenção das centenas de pessoas que andavam no arredores do cruzamento das ruas Halfeld e Batista de Oliveira.

À direita da foto, apoiadores do Partido dos Trabalhadores. Como na internet, a campanha na faixa, nos panfletos e na caixa de som brada: #LulaLivre, em menção ao ex-presidente. Candidato da cidade ao cargo de deputado estadual, Betão é citado seguidamente.

À esquerda da foto - e mais próximos ao local em que Bolsonaro foi esfaqueado -, militantes do Partido Social Liberal enaltecem campanhas locais e atraem interessados ao citarem o nome do presidenciável.

O pacífico choque de dois mundos separados por apenas 30 metros. Paralelamente ao conflito ideológico, as pessoas caminhavam normalmente no local. Lojas abertas e a rua cheia contrastavam com o clima de desconfiança e silêncio da tarde anterior.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade