Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Barroso quer resposta rápida no caso Lula para 'o bem da democracia'

Defesa do ex-presidente alega que processo não está pronto para ser apreciado


postado em 31/08/2018 17:06 / atualizado em 31/08/2018 17:56

Ministro é relator dos processos de impugnação do registro de candidatura do ex-presidente no TSE(foto: Evaristo Sá/AFP)
Ministro é relator dos processos de impugnação do registro de candidatura do ex-presidente no TSE (foto: Evaristo Sá/AFP)
Relator do processo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro Luís Roberto Barroso sinalizou a interlocutores que quer uma resposta "rápida" no caso do petista para "o bem da democracia", segundo apurou a reportagem.

A defesa de Lula pretende apresentar uma questão de ordem na retomada da sessão plenária desta sexta-feira do TSE, sob a alegação de que o processo do ex-presidente não está pronto para ser apreciado pelos sete integrantes da Corte Eleitoral.

Os advogados sustentam que não foi aberto um prazo para a apresentação das alegações finais das partes envolvidas no caso. A defesa cogita até mesmo que sejam concedidos 2 dias para que isso ocorra, ao invés dos 5 dias que estariam previstos inicialmente.

Segundo o Broadcast Político apurou, houve divergência entre ministros do tribunal sobre o direito de Lula manter as atividades de campanha e aparecer no horário eleitoral, o que levou Barroso a optar por levar o registro e definir já sobre a candidatura do PT.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade