Publicidade

Estado de Minas

Governo de MG deposita metade do valor do parcelamento previsto para esta terça-feira

Secretaria da Fazenda informou que dificuldades em caixa fizeram com que apenas R$ 500 dos R$ 1 mil previstos para hoje fossem liberados


postado em 19/06/2018 18:07 / atualizado em 19/06/2018 19:15

(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)

O governo de Minas informou no final da tarde desta terça-feira que devido a dificuldades de caixa, não foi possível pagar a parcela de R$ 1 mil prevista para hoje. Em nota, a Secretaria de Estado da Fazenda declarou que os servidores inativos receberam apenas R$ 500, metade do valor.

“A Secretaria de Estado de Fazenda informa que, em função de fluxo insuficiente de caixa neste mês, os servidores inativos do Executivo Estadual que ainda não haviam recebido seus salários em junho tiveram uma parcela de R$ 500 depositada em conta nesta terça-feira (19/6)”, esclarece a nota.

A pasta não informou quando o depósito com o valor restante será feito. “Os depósitos restantes dos servidores inativos do Executivo Estadual serão feitos à medida que o referido fluxo for normalizado”, informa.

Na última sexta-feira, o governo de Minas depositou metade da primeira parcela, que estava atrasada. O valor previsto era de R$ 3 mil, mas para os 53% que não tinham recebido, foram liberados R$ 1.500.

O governo ainda previa que o fracionamento do parcelamento teria mais uma parcela de até R$ 1 mil hoje para o restante dos servidores inativos. “Os depósitos dos demais valores continuarão sendo feitos à medida que o fluxo de caixa for se normalizando”, declarou a pasta.

Também na sexta-feira, a secretaria declarou que a previsão de pagamento da segunda parcela continuava a mesma, ou seja, 25 de junho.

A justificativa do governo do estado para ter que pagar de forma fracionada neste mês o salário que já obedece escala de parcelamento é a queda do faturamento, provocada pea greve dos caminhoneiros em maio.

"A Secretaria de Estado de Fazenda informa que, devido ao reflexo do movimento de paralisação nacional dos caminhoneiros, a arrecadação tributária do estado sofreu uma redução de R$ 340 milhões em relação à expectativa para os primeiros 11 dias de junho", informou em nota.

Na tabela divulgada no início do mês, o governo de Minas estabeleceu que a primeira parcela seria paga na última quarta-feira, dia 13. Já a segunda tem previsão para depósito dia 25 e a terceira, dia 29.

A forma do parcelamento, como divulgado no início de junho, ficou da seguinte forma: servidores com salário até R$ 3 mil líquidos receberiam integralmente na primeira parcela. Quem tem contracheque até R$ 6 mil tem R$ 3 mil depositado na primeira parcela e o restante na segunda.

Por fim, servidores com salário acima de R$ 6 mil em duas parcelas de R$ 3 mil depositadas em 13 e 25 de junho. O restante tem previsão de cair na conta no dia 29.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade