Publicidade

Estado de Minas

Presidenciáveis participam, hoje, de sabatina no auditório do Correio

Correio promove hoje, a partir das 9h, sabatina com os principais pré-candidatos ao Palácio do Planalto. Site do jornal vai transmitir o evento, que também terá inserções na programação da TV Brasília. Duração de cada entrevista será de uma hora


postado em 06/06/2018 08:11

(foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press Heuler Andrey/AFP Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
(foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press Heuler Andrey/AFP Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

Em meio às crises política, ética e financeira que pairam sobre o Brasil a pouco mais de quatro meses das eleições, saber como pensam os pré-candidatos à Presidência da República é fundamental para escolher qual direção seguir nas urnas. Para ajudar a população a esclarecer as principais pautas dos presidenciáveis, o Correio promove hoje uma sabatina com 11 postulantes ao Palácio do Planalto. O público interessado poderá acompanhar o debate ao vivo pela internet e a partir de inserções ao longo da programação da TV Brasília. O evento tem o apoio do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Sindifisco).

Serão entrevistados os pré-candidatos mais bem colocados nas pesquisas de intenção de voto, como Geraldo Alckmin (PSDB), Rodrigo Maia (DEM), Jair Bolsonaro (PSL), Henrique Meirelles (MDB), Ciro Gomes (PDT), Alvaro Dias (Podemos), Marina Silva (Rede), Manuela D´Ávila (PCdoB), Paulo Rabello de Castro (PSC), Flávio Rocha (PRB) e Guilherme Afif Domingos (PSD). Cada um deles será questionado por jornalistas do Correio por uma hora. Entre os temas a serem explorados estão segurança pública; saúde; reformas tributária e da Previdência; educação e contas públicas.

A população terá a chance de conhecer melhor os concorrentes à sucessão presidencial e analisar os projetos apresentados pelos pré-candidatos. O debate é essencial para a democracia, principalmente em uma eleição na qual haverá tempo curto de campanha de televisão e a propaganda política se dará pela internet, campo em que as fake news são propagadas. O país tem uma agenda enorme pela frente, e os obstáculos para recolocá-lo na rota do crescimento são muitos.

O objetivo do jornal com a sabatina é informar os eleitores sobre o Brasil que está sendo pensado pelo futuro ocupante do Palácio do Planalto a partir de janeiro de 2019. O próximo governante a gerir o país terá que enfrentar diversos desafios, como elaborar estratégias para intensificar o crescimento econômico, colocar em prática novos projetos de infraestrutura — demandas populares que vieram à tona depois da greve dos caminhoneiros, que durou 10 dias — e pensar em como melhorar o país, que tem um Estado inchado, com deficits fiscais persistentes e planejamento deficiente.

São diversos os anseios da sociedade. O combate ao desemprego é um dos mais urgentes. Depois de dois anos de recessão profunda, acreditou-se que, finalmente, o país havia recuperado a força. O que se vê ainda é um alto índice de desocupados. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ao menos 13,4 milhões de pessoas estão sem trabalho. Entre os subempregados, são quase 28 milhões de brasileiros, que não ganham o suficiente para se sustentarem.

Além de questões relacionadas à taxa de ocupação, os pré-candidatos vão responder sobre quais medidas serão tomadas acerca da definição de preço dos combustíveis derivados do petróleo — pivô da crise de abastecimento no país por conta da paralisação dos transportadores — e da dependência do setor econômico brasileiro de utilizar as rodovias. A sabatina do Correio será um bom termômetro para os eleitores conhecerem melhor os postulantes ao Planalto.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade