Publicidade

Estado de Minas

Gilmar Mendes estica por dois meses investigação contra Aécio e Anastasia


postado em 24/05/2018 13:54

São Paulo, 24 - O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou estender por mais 60 dias o prazo das investigações em inquérito aberto contra os senadores do PSDB Aécio Neves e Antonio Anastasia. O pedido é do delegado da Polícia Federal Marlon Cajado, que comanda a investigação, instaurada com base na delação de ex-executivos da Odebrecht.

Os colaboradores revelaram que, em 2010, a pedido de Aécio, pagaram R$ 5,4 milhões em "vantagens indevidas" para a campanha de Anastasia ao governo de Minas. Os delatores contaram ainda que, também por solicitação de Aécio, quando ainda era governador, desembolsaram em 2009 R$ 1,8 milhão para a campanha de Anastasia.

Segundo o delegado da PF, o prazo maior é necessário para ouvir o depoimento de Oswaldo Borges da Costa Filho, ex-presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), também investigado no inquérito. Uma análise e eventual perícia em dados do 'my web day' e 'Drousys', sistemas de comunicação e contabilidade de propinas da Odebrecht, também é listada como uma das pendências da investigação.

Aécio é alvo de sete investigações e de uma ação penal no STF, que tramitam no Supremo. O senador se tornou réu recentemente pelo suposto recebimento de R$ 2 milhões de Joesley Batista, do Grupo J&F, acusado ainda de atrapalhar as investigações em torno da Operação Lava Jato.

No início do mês, o parlamentar teve um dos inquéritos em que é investigado baixado para a primeira instância da Justiça, a partir das novas regras do foro por prerrogativa. A investigação, que estava sob relatoria de Alexandre de Moraes, apura supostas irregularidades na construção da Cidade Administrativa no segundo mandato de Aécio como governador de Minas Gerais.

(Amanda Pupo)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade