Publicidade

Estado de Minas

MBL contesta áudios sobre financiamento de partidos pró-impeachment

O coordenador do movimento em BH nega qualquer financiamento partidário a suas atividades, e afirma que irá tomar as atitudes cabíveis


postado em 28/05/2016 11:20

Representantes do Movimento Brasil Livre contestaram a divulgação de áudios a respeito do financiamento de partidos para manifestações a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff. "Não há em momento algum declaração ou prova de 'financiamento' de partidos para o MBL. Não há relação programática entre o MBL e tais agremiações", diz o texto, assinado por Ivan Günther, coordenador geral do MBL-BH.

Leia a íntegra da nota:
"Não foi com muita surpresa que o MBL recebeu os ataques infundados feitos pelo jornalista Vinícius Segalla em recente matéria para o portal UOL. Com o intuito de difamar o Movimento – e o impeachment como um todo – o jornalista cria um título escandaloso (Áudios mostram que partidos financiaram MBL em atos pró impeachment) que é desmentido no corpo da própria matéria veiculada pela UOL.

Não há em momento algum declaração ou prova de “financiamento” de partidos para o MBL. Não há relação programática entre o MBL e tais agremiações. O que há são declarações de membros de juventudes partidárias NEGANDO tais participações e afirmando algo que todos os brasileiros já esperavam deles há muito tempo: que os partidos se engajaram nas manifestações de rua pelo Impeachment, somente depois de longos meses de pressão das ruas, encabeçadas pelo MBL.

Desta maneira, o MBL afirma o óbvio: nega qualquer financiamento partidário a suas atividades, e afirma que irá tomar as atitudes cabíveis contra o jornalista e o UOL. E mais: desafia o jornalista e os detratores de sempre – ligados e financiados pelo PT e seus asseclas – a provar qualquer relação financeira entre o MBL e os partidos."


Publicidade