Publicidade

Estado de Minas

Mais de 142 milhões de eleitores escolhem hoje seus representantes

142,8 milhões de eleitores vão escolher presidente, governadores, senadores e deputados hoje


postado em 05/10/2014 06:00 / atualizado em 05/10/2014 06:42

Jovem com rosto pintado com as cores do país: primeiras eleições gerais sob as regras da Ficha Limpa (foto: Sérgio Moraes/Reuters)
Jovem com rosto pintado com as cores do país: primeiras eleições gerais sob as regras da Ficha Limpa (foto: Sérgio Moraes/Reuters)
Mais de 142 milhões de eleitores em todo o país vão às urnas hoje para escolher, além do dirigente máximo do país, governadores, senadores, deputados federais e estaduais nas primeiras eleições gerais sob as regras da Lei da Ficha Limpa, que impede que condenados por órgãos colegiados participem do pleito. A estrutura para votação já está pronta em todo o país com a instalação de mais de 500 mil urnas para receber o voto do cidadão brasileiro.

Às vésperas da votação, o clima é de “normalidade”, segundo o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Dias Toffoli. Somente em Santa Catarina foi necessário reforço para garantir o direito de voto aos eleitores, em razão da onda de ataques de facções criminosas. Para garantir essa tranquilidade, tribunais regionais eleitorais (TREs) de 15 estados, entre eles, Minas Gerais, além do Distrito Federal, decidiram pela adoção da Lei Seca – proibição da venda e consumo de bebidas alcoólicas – desde a tarde de ontem até as 17h de hoje, quando se encerra a votação.

Onze presidenciáveis disputam a cadeira atualmente ocupada pelo presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT. Além de Dilma, primeira colocada nas pesquisas de intenção de votos, outros dois candidatos têm a preferência do eleitorado: o senador Aécio Neves (PSDB), ex-governador de Minas, e Marina Silva (PSB) – que substituiu o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, morto em um acidente de avião durante a corrida presidencial.

Para 27 vagas no Senado, 185 candidatos se lançaram na disputa, e outros 7.140 a uma das 513 cadeiras na Câmara dos Deputados. Nos estados, 176 disputam os governos e mais de 17 mil buscam um lugar nos legislativos. Em Minas, o segundo maior colégio eleitoral do país, 15,2 milhões de eleitores poderão escolher entre 620 candidatos que concorrem às 53 vagas na Câmara dos Deputados, e 1.055, às 77 cadeiras para a Assembleia Legislativa do estado.

Para o governo do estado, os mineiros poderão escolher entre sete candidatos, mas hoje a disputa está polarizada entre o PT e o PSDB. O petista Fernando Pimentel – ex-ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio no governo Dilma Rousseff – lidera as pesquisas de intenção de voto, seguido pelo tucano Pimenta da Veiga. Em terceiro lugar está o candidato Tarcísio Delgado, do PSB. Com apenas uma vaga para o Senado, os eleitores de Minas poderão escolher entre oito candidatos. O ex-governador Antonio Anastasia (PSDB) tem o maior índice de intenção de voto, seguido do peemedebista Josué Alencar, filho do ex-vice-presidente no governo Lula, José Alencar.

Para receber o voto dos mineiros, foram instaladas 45,7 mil seções nos 853 municípios. Assim como no cenário nacional, do total de 15,2 milhões de eleitores, as mulheres representam 51,5% do total, sendo que, no Brasil, esse índice chega a 52,13%. Belo Horizonte, o maior colégio eleitoral do estado, coloca à disposição dos seus quase 2 milhões de eleitores 4,3 mil seções eleitorais.

Presos Pelo menos 14.190 presos provisórios e adolescentes infratores estão aptos a votar no primeiro e no segundo turnos da eleição deste ano – em 2010, eram 20.099. Para esses eleitores, foram criadas 162 seções especiais, como são chamadas as urnas instaladas em unidades de internação ou estabelecimentos penais para que os detentos participem da votação.

Exterior O exercício de cidadania, por meio do voto, não se restringe aos brasileiros que vivem no país. Aqueles que moram no exterior também vão às urnas em 135 cidades de 89 países, para escolher o presidente e o vice-presidente da República. Ao todo, 354,1 mil pessoas estão aptas a votar fora do Brasil, número 57% maior do que em 2010. As eleições fora do território nacional são realizadas com o apoio dos consulados e missões diplomáticas do Brasil em cada país. Brasileiros que vivem no exterior e têm mais de 18 anos são obrigados a votar. O voto no exterior, assim como no Brasil, é facultativo para maiores de 16 anos e menores de 18 anos, para idosos com mais de 70 anos e para analfabetos.

Eleições em números

MINAS GERAIS

Total de eleitores
15.248.681

Maior colégio eleitoral
Belo Horizonte: 1.911.142

Menor colégio eleitoral
Serra da Saudade: 1.105

Mulheres
7.860.103 (51,5% do total)
Homens
7.374.048 (48,35% do total)

Zonas eleitorais: 351
Seções: 45.762

Governador
Candidatos: 7


Deputado estadual
Candidatos: 1.055
Número de vagas: 77
Candidatos por vaga: 13,7

Deputado federal
Candidatos: 620
Número de vagas: 53
Candidatos por vaga: 11,6

Senador
Candidatos: 8
Vagas: 1


BRASIL

Total de eleitores
142.822.046

Mulheres
74.459.424 (52,13% do total)
Homens
68.247.598 (47,78% do total)

Candidatos na disputa
Presidente da República: 11
Governador: 176
Senador: 185
Deputado federal: 7.140
Deputado estadual: 17.010

VOTOS NO EXTERIOR

135 cidades de 89 países terão urnas disponíveis

Eleitores aptos a votar fora do Brasil: 354.184

1º) Estados Unidos: 112,2 mil
2º) Japão: 30,6 mil
3º) Portugal: 30,4 mil
4º) Itália: 20,9 mil
5º) Alemanha: 17,5 mil
6º) Inglaterra: 16,9 mil

Fontes: Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e Tribunal Regional Eleitoral (TRE)


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade