Publicidade

Estado de Minas

Lacerda busca lideranças comunitárias para garantir voto

Lacerda inicia maratona de participação em atos de campanha de líderes comunitários, para reforçar sua imagem e projetar os aliados


postado em 23/07/2012 07:29

Para garantir votos nos bairros da capital mineira, o candidato à reeeleição, prefeito de Belo Horizonte Marcio Lacerda (PSB), além de fazer o corpo a corpo, vai participar de atos de campanha de lideranças comunitárias que estão na corrida por uma vaga na Câmara Municipal. O socialista aproveitou, nesse domingo, o evento promovido por Adão do Samu (PSB), conhecido no Bairro Flávio Marques Lisboa, na Região do Barreiro, para pedir a mobilização e o apoio dos eleitores do candidato a vereador. “Preciso que vocês se mobilizem porque uma eleição como esta é muito importante disputar voto a voto”, ressaltou Lacerda durante discurso.

O prefeito falou em um salão de festas na Rua Nascimento para cerca de 200 pessoas, que participavam do lançamento da campanha de Adão do Samu. “São muitos candidatos, mas havendo possibilidade de agenda é sempre bom estar presente nos eventos daqueles que mobilizam a militância maior e têm um número grande de apoiadores. É importante a gente reforçar a campanha deles e ao mesmo tempo poder colocar a nossa mensagem”, destacou.

Além de pedir votos, Lacerda aproveitou o microfone para cantar a música Lugar Melhor que BH, de Cesar Menotti e Fabiano. É a segunda vez que ele faz campanha na Região do Barreiro. Na semana passada, o prefeito caminhou pelo Centro Comercial João Paulo II e almoçou no restaurante popular. Ontem pela manhã, o candidato do PSB participou de um culto de comemoração do aniversário do pastor Márcio, na Igreja Batista da Lagoinha.

Lacerda vai pedir nesta segunda-feira o apoio de sindicalistas, entre os quais o partido do candidato de oposição, o PT, tem grande influência. “Nós queremos demonstrar que nós temos muitos sindicatos do nosso lado, apoiando a nosso campanha. Não sei quantos sindicatos vão estar lá amanhã (hoje), às 9h, no Comitê da Raja, mas são algumas dezenas”, justificou.

Cartilha

O socialista quer aproveitar a campanha para começar a sanar o que considerou uma das suas frustrações como prefeito: não ter conseguido ainda garantir uma cidade mais limpa “em termos de pichações, de colação de cartazes em muros, em postes”. Ele afirmou que quer dar o exemplo de limpeza, durante a sua campanha, que vai contar com um “manual da campanha limpa”.
O documento será uma cartilha para orientar candidatos, colaboradores, militantes e voluntários. As orientações foram passadas pelo candidato, no sábado, durante reunião. “Nós queremos que a nossa militância, nossos candidatos respeitem a legislação eleitoral, então nós vamos cobrar deles o cumprimento desse manual, que foi feito segundo as regras da Justiça eleitoral”, observou.

A coletiva de imprensa foi interrompida ontem por dois moradores do Bairro Solar, na Região do Barreiro, que alegam que o local foi esquecido pela prefeitura. Parte do Solar está dentro do Parque Rola Moça, construído depois da criação do bairro. Segundo o morador Samuel Catarino, não há luz, esgoto nem água. “Isso está sendo discutido no Estado, nós estamos participando dessa discussão e recomendando que essa área seja retirada do parque para que se possa fazer urbanização lá. É a nossa posição”, respondeu o prefeito diante das reivindicações.

O ex-secretário-adjunto da Regional Barreiro Wanderley Porto explicou que há uma recomendação do Ministério Público para que não seja feita nenhuma intervenção na área, devido ao fato de as casas estarem dentro de um parque reservado. Ele lembrou que elas fazem parte de loteamento clandestino que já existia quando um decreto do governo do estado criou o Parque Rola Moça, em 1994.

Distribuição de forças


A partir desta semana, a campanha do PT e do PMDB à Prefeitura de Belo Horizonte vai intensificar os eventos de rua com a participação dos candidatos a prefeito Patrus Ananias (PT) na periferia e a vice, Aloisio Vasconcelos (PMDB), na Zona Sul. A estratégia inclui ainda a adoção de agendas simultâneas entre eles e panfletagens com os militantes e foi decidida depois que pesquisas internas da coordenação apontaram que esse tipo de ação tem um impacto maior sobre o eleitor da capital.

Durante os eventos, a ideia é apresentar as propostas para cidade e lembrar ações adotadas durante a gestão de Patrus (1993 a 1996), Célio de Castro (1997 a 2001) e Fernando Pimentel (2001 a 2008). “Vamos discutir com a população os problemas da cidades e chamar a todos para ajudar na solução desses problemas. E queremos votos de todas as classes sociais, vamos dialogar com todos, mas com um olhar mais atento para os mais pobres e aqueles que precisam da ação do poder público”, afirmou Patrus, que ontem percorreu por quase uma hora a Avenida Independência, via principal do Bairro Cabana Pai Tomaz, na Região Oeste.

É na periferia que está a maior parte dos investimentos do governo federal em programas como o Bolsa-Família – comandado por Patrus durante o governo Lula, quando foi ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome –, o Minha casa minha vida e o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Essas realizações serão ressaltadas na campanha, assim como o 13, número do PT, que será vinculado à imagem do ex-presidente Lula e da presidente Dilma Rousseff.

Na busca do eleitor classe A, o PT conta com o candidato a vice, Aloisio Vasconcelos. Deputado federal entre 1986 e 1995, o peemedebista tem como base eleitoral os bairros da Região Centro-Sul da capital – zona em que o PT tem menos simpatizantes. “Vou buscar meus amigos, as pessoas com quem tenho convivência social há mais de 40 anos”, disse ele, lembrando que o uso das redes sociais será outra arma na disputa pelos votos.

Ontem foi o quinto ato público da campanha petista, que já esteve em Venda Nova, Alto Vera Cruz, Paulo VI e Gutierrez. A próxima agenda de rua deverá ser marcada no Barreiro, região onde Patrus tem 31% das intenções de voto, segundo pesquisa eleitoral realizada pelo Instituto EMData entre 8 e 10 de julho, com 600 eleitores da capital. O seu principal adversário, o prefeito Marcio Lacerda, é o escolhido de 33% dos entrevistados. O levantamento foi feito com a consultoria técnica da empresa Giga Consultoria Ltda. e foi registrado no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG) com o número MG-00136/2012.

CREA Para subsidiar a elaboração do programa de governo, que tem entre seus pontos prioritários a mobilidade urbana, Patrus e Aloisio Vasconcelos – que é engenheiro de formação – estarão hoje pela manhã no Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (Crea) para receber estudos realizados pela entidade acerca da construção civil e transportes. Os documentos trazem alternativas para a construção de casas populares com menor custo e para o acesso aos bairros fora dos principais corredores da cidade, evitando os longos congestionamentos, especialmente nos horários de pico.

O vice também quer dar palpite

Quem pensa que candidato a vice é só para compor chapa, trazendo forças políticas para a aliança e, em alguns casos, um bom tempo no horário eleitoral de rádio e televisão do partido ao qual é filiado, está enganado. Na corrida pela Prefeitura de Belo Horizonte, os parceiros do prefeito Marcio Lacerda (PSB) e do ex-ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Patrus Ananias (PT) vão assumir áreas importantes na campanha. Os dois foram escalados a participar da mobilização e da formulação do programa de governo.

O deputado estadual Délio Malheiros (PV), vice de Lacerda, estará na organização da campanha com a sociedade civil. Advogado conhecido pela atuação na área de direitos do consumidor, o parlamentar fará reuniões com vários segmentos da população. “Estou na coordenação temática, vamos fazer dezenas de reuniões com Ordem dos Advogados do Brasil, Associação Médica, sindicatos, associações e conselhos regionais”, disse.

Além deste contato, a montagem de estratégia para ganhar esses votos tanto nas reuniões como nos programas eleitorais ficará sob a batuta de Délio, que também cuidará da viabilização de agendas desses grupos com o candidato. “Vamos fazer uma análise de qual público queremos atingir, quais são as fragilidades. Queremos uma espécie de aproximação da campanha com o exercício da cidadania, com os Procons, com as minorias”, afirmou. Malheiros também vai participar da montagem do programa de governo. Nesta área, o vice adiantou que está sugerindo uma maior aproximação com a sociedade civil, medidas para gargalos no trânsito e questões ambientais.

Avenidas Engenheiro e ex-presidente da Eletrobrás, o candidato a vice de Patrus, Aloísio Vasconcelos (PMDB), tem um papel executivo na campanha. Vai para a rua estudar soluções para problemas em grandes avenidas como a Nossa Senhora do Carmo, por exemplo. “Estou reunindo um grupo de arquitetos para visitar comigo e vamos estudar uma solução mais imediata e temporária, para depois propormos algo definitivo, como um elevado saindo da avenida como um ramal na Savassi e outro para a área do São Lucas e Santa Efigênia”, conta.

Aloisio está na coordenação geral, junto com o presidente do PT municipal Roberto Carvalho, que, aliás, é vice-prefeito de Marcio Lacerda, embora politicamente rompido com ele. O programa de governo vai contar com uma boa contribuição do peemedebista, principalmente na área de atividades urbanas. “Tenho muitas ideias ligadas à área de ciências técnicas, projetos de mobilidade urbana, especialmente na área do transporte público de massa, muita coisa na área de desenvolvimento tecnológico. Temos a ideia de transformar a cidade em um pólo de turismo de negócio”, afirmou.

Ao longo da semana o vice participou da montagem das equipes de plano de governo e do conselho superior da campanha, que conta com ex-presidentes do PMDB. “Tenho muita humildade de atitude, não vou além do que o bom senso encaminha, mas todas as funções que me delegarem vou cumprir. O comitê e o carro de campanha que apareceram foram nossos. Vou com o Patrus em todas as agendas de campanha e como tenho um lado executivo da minha vida, de 30 anos trabalhando como engenheiro, vou ajudar muito no programa de governo”, disse.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade