Publicidade

Estado de Minas

Reviravolta nas alianças eleitorais atrasa campanhas dos candidatos


postado em 20/07/2012 10:22

A reviravolta nas alianças eleitorais em Belo Horizonte conseguiu emperrar as campanhas de Marcio Lacerda (PSB) e Patrus Ananias (PT). A morosidade na consolidação de estratégias eleitorais e na busca do voto do eleitor foi provocada pelo rompimento dos petistas com os socialistas, que se recusaram a repetir a coligação para eleições proporcionais (vereador). Embora já comprometidos com Lacerda, os petistas resolveram abandonar o barco da reeleição do prefeito. Resultado: assessores das duas candidaturas tiveram que concorrer contra o relógio para deslanchar as campanhas o mais rápido possível.

A candidatura de Patrus Ananias, que assumiu a disputa muito depois de Lacerda, tem sido a mais prejudicada. O grande prejuízo de Lacerda se resume ao material impresso para distribuir ao eleitor (panfletos, santinhos e adesivos). Em vez do vermelho e azul, entrou o amarelo, como cor predominante, associado ao vermelho. Na primeira ida às ruas, ao Mercado Central, na região Central, no sábado passado, apenas as bandeiras estavam à disposição dos cabos eleitorais. Nesta semana, adesivos já podiam ser distribuídos nos principais pontos de aglomeração da capital.

No caso do candidato petista, praticamente tudo está em compasso de espera. O marqueteiro da campanha, João Santana, só resolvido anteontem (quarta-feira). O nome de Santana foi confirmado pela coordenação de campanha do petista depois de muita negociação para trazê-lo para Belo Horizonte. A demora se explica pelo fato de o marqueteiro favorito das hostes petistas estar atarefado também com outras candidaturas do PT país afora. Uma delas é a do ex-ministro da Educação Fernando Haddad, candidato a prefeito de São Paulo. Santana vai precisar correr para engrenar a campanha de Patrus nas ruas e no horário eleitoral gratuito.

Por enquanto, Patrus conta apenas com panfletos impressos às pressas sem, no no entanto, constar a marca da campanha, que ficará a cargo de Santana e sua equipe criar.O material já disponível está sendo usado para as atividades de rua da militância e foi utilizado na estreia da campanha de Patrus, no final de semana passada. Até ontem (quinta-feira), o candidato não tinha voltado ao corpo a corpo com o eleitor. Patrus passou a semana em reuniões internas com assessores e, também, em encontros com militantes e lideranças partidárias. Ao contrário, Lacerda tem ido às ruas mais vezes deste o último fim de semana. Como candidato ou, então, na condição de prefeito para visitar obras em andamento.

Palanque eletrônico

A coordenação da campanha de Patrus informou que a partir da próxima segunda-feira os programas eleitorais gratuitos, veiculados nas emissoras de rádio e TV, devem começar a ser gravados. O tom do discurso deve seguir na direção da ampliação da participação popular na administração da prefeitura. Patrus já sinalizou essa tendência ao prometer que vai implantar o Planejamento Participativo, uma espécie de desdobramento do Orçamento Participativo, implantado por ele no mandato de prefeito de 1993 a 1996, quando a população começou a escolher quais obras deveriam ser executadas.

Lacerda, por seu turno, já começou a gravar as inserções no horário eleitoral gratuito. O primeiro programa foi gravado no dia 7 de julho passado. De acordo com a assessoria do candidato, as gravações estão sendo feitas em um estúdio localizado no bairro Sion, na Zona Sul da Capital, sob o comando do marqueteiro Cacá Moreno. A ordem, por enquanto, é centrar o discurso nas obras realizadas e em execução. Nenhum dos dois candidatos quer apostar, nesse primeiro momento, no enfrentamento direto, com críticas e ataques aos pontos fracos de cada um.

Programa de Governo

Um dos coordenadores do programa de governo de Patrus, o ex-vereador Carlos Pereira, o Carlão, reconhece que o prazo para entregar o documento está apertado. “Está corrido, mas é o prazo que temos”, admite. De acordo com ele, apesar do tempo exíguo, o trabalho está bem encaminhado. Ontem à noite (quarta-feira), Carlão se reuniu com os coordenadores dos temas das áreas de governo para receber um diagnóstico dos problemas e “as grandes linhas para o enfrentamento”. Para ele, apesar de complexa, a tarefa não será difícil de ser traduzida para uma plataforma de governo. “Temos experiência nisso e vamos concluí-las a tempo de subsidiar o conteúdo dos programas eleitorais gratuito. O marketing vai apenas traduzir as nossas ideias”, garantiu.

A coordenadora Executiva do programa de governo de Marcio Lacerda, Beatriz Góes, diz precisar apenas de dar prosseguimento às políticas públicas que vem sendo realizadas na administração de Lacerda. “A primeira diretriz é continuar com todas as obras e avançar com os programas sociais em curso”, informou. Segundo ela, estão sendo constituídas vários grupos de trabalhos temáticos, com participação de voluntários e colaboradores especialistas em cada área de governo. De acordo com ela, o documento servirá de base para discussão com a sociedade, sem sinalizar, contudo, orientação para o conteúdo do programa eleitoral gratuito ou previsão de data para ficar pronto. O prefeito e candidato à reeleição, Marcio Lacerda apresenta nesta sexta-feira a equipe que vai elaborar o plano de governo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade