Publicidade

Estado de Minas

Rompidos na capital, PT e PSB estão unidos em Uberlândia, Contagem e Juiz de Fora


postado em 02/07/2012 06:45 / atualizado em 02/07/2012 07:33

A reviravolta no quadro eleitoral de Belo Horizonte não respingou no segundo, terceiro e quarto colégios eleitorais do estado. Rompidos na capital, PT e PSB estão unidos em Uberlândia, que tem 444.656 eleitores, Contagem, com 432.869 votantes, e Juiz de Fora, 386.956. Em Contagem, Durval Ângelo (PT) tem um vice do PSB, o vereador Leonardo Antunes. A aliança havia sido costurada como uma compensação aos petistas por terem cedido a cabeça de chapa aos socialistas em BH. “Estamos juntos”, assegurou Durval, ontem. Do outro lado está o ex-prefeito Ademir Lucas (PSDB) em chapa com PP e DEM. O deputado estadual Carlin Moura (PCdoB) concorre com apoio do PDT e do PMDB. George Hilton (PRB) e professor Gustavo (PSTU) correm por fora.

Os tucanos são os principais adversários dos petistas nas principais cidades. Também na região metropolitana, Betim assistirá novamente a uma disputa entre a prefeita Maria do Carmo Lara (PT), que tenta a reeleição, e o deputado federal Carlaile Pedrosa (PSDB), ex-prefeito. Nas outras duas vezes em que eles se enfrentaram (2000 e 2004), o tucano venceu. Carlaile terá pela terceira vez o deputado estadual Pedro Ivo Pedrosa, o Pinduca (PP), como candidato a vice. O companheiro de chapa da petista será a esposa do deputado estadual Ivair Nogueira (PMDB), Léia Nogueira. Concorre também o Sargento Peixoto (PSOL) e Sidenir Aparecido Coelho (PCO).

No segundo colégio eleitoral, Uberlândia, o prefeito Odelmo Leão (PP) apoia Luiz Humberto Carneiro (PSDB), que terá o vereador Antônio Carrijo (PP) de vice em uma coligação com mais 10 partidos, entre eles PR, PTB, DEM e PSD. Seu adversário mais forte será o deputado federal Gilmar Machado (PT), que terá Paulo Vittielo (PMDB) de vice. Completam a chapa PSB, PPS, PDT, PCdoB, PV e PRB. Gilberto Cunha (PSTU) também está na disputa.

Em Juiz de Fora, o prefeito Custódio Mattos (PSDB) tenta a reeleição numa coligação de 12 partidos, entre eles o PP, PR e PTB. Ele terá novamente como adversária a ex-reitora da UFRJ Margarida Salomão (PT), que concorreu em 2008, que tem PCdoB e PSB na chapa. O deputado estadual Bruno Siqueira (PMDB) vai concorrer com apoio do PSD, PTN e PMN. Victória Mello, do PSTU, e Laerte Braga, do PCB, estão no páreo.

Desistência

Em Montes Claros, quinto colégio eleitoral, o prefeito Luiz Tadeu Leite (PMDB), que concorreu nas últimas sete eleições, desistiu de concorrer à reeleição. Investigado nas operações da Polícia Federal Máscara da Sanidade e Laranja com Pequi, que desmontaram esquemas de fraudes em licitações para obras públicas e para fornecimento de merenda escolar e alimentação nos presídios, o peemedebista alegou problemas de saúde para abandonar a disputa. O partido dele decidiu, de forma surpreendente, no sábado, apoiar Ruy Muniz (PRB), que faz oposição à atual administração, e indicar o candidato a vice.

Tadeu Leite disse ontem que não se envolveu na decisão da legenda. “Não participei da decisão, pois entreguei a questão para o diretório”, esquivou-se. “Por enquanto, estou cumprindo ordem médica e priorizando minha saúde. Quanto à campanha, não sei se querem minha participação nem o tamanho da minha participação”, acrescentou. Além de Ruy Muniz, são candidatos os ex-prefeitos Athos Avelino (PSB), Jairo Ataíde (DEM), Mineirinho (PSOL) e Paulo Guedes (PT).


Publicidade