Publicidade

Estado de Minas

Preso pela PF, dono da Conectur fracassa na tentativa de reduzir fiança


postado em 19/08/2011 20:40 / atualizado em 19/08/2011 20:42

O pastor e dono da Cooperativa de Negócios e Consultoria Turística (Conectur), Wladimir Furtado, fracassou na tentativa de reduzir o valor da fiança fixada pelo Judiciário em R$ 109 mil (200 salários mínimos) para que ele fosse solto. Preso na Operação Voucher, Furtado deu um cheque sem fundos para pagar a fiança.

Nos últimos dias, ele tentou arrecadar dinheiro em rádios e emissoras de TV do Amapá para cobrir o cheque. Hoje, o Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região recusou um pedido para que a fiança fosse reduzida para R$ 36 mil.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade