Publicidade

Estado de Minas

Por falta de quórum, Câmara cancela reunião de líderes


postado em 02/12/2008 15:14 / atualizado em 08/01/2010 03:59

Fracassou mais uma vez a tentativa do presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), de dar andamento na pauta do plenário da Casa, evidenciando a falta de disposição do governo em permitir as votações. Sem acordo entre governo e oposição e sem a presença de grande parte dos governistas no plenário, Chinaglia cancelou a reunião de líderes na tarde desta terça-feira que seria para definir os projetos que devem ser votados até o final do ano. O governo, que tem maioria folgada na Casa, com uma base que soma em torno de 380 deputados, não tem comparecido no plenário para dar número e avançar na pauta. Como os partidos de oposição (PSDB, PPS e DEM somam 128 deputados) não comparecem em grande número à sessão, dentro da estratégia de não votar a proposta de reforma tributária, não houve quórum para votar o primeiro item da pauta, a medida provisória 440. A sessão foi encerrada e nova tentativa de votação está marcada para a tarde desta terça-feira. O governo, que vem insistindo na votação da reforma tributária, não conta com o apoio de sua própria base, como demonstra a falta de quórum na sessão. Mesmo quando há obstrução da oposição o governo - quando quer - sempre vota as propostas, já que conta com uma base parlamentar bastante numerosa. Até o início do recesso parlamentar, no dia 23 de dezembro, os deputados têm apenas três semanas de trabalho.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade