Publicidade

Estado de Minas LITERATURA

Os livros mais marcantes da década, por Luís Augusto Fischer

Vinte críticos, jornalistas e gestores culturais indicam os livros nacionais - romances, contos, poemas - que marcaram suas leituras nos últimos dez anos


16/04/2021 04:00 - atualizado 16/04/2021 08:03



Luís Augusto Fischer
Professor de literatura brasileira da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

“Luxúria”, de Fernando Bonassi (Record, 2015)
“O avesso da pele”, de Jeferson Tenório (Cia das Letras, 2020)
“Marrom e amarelo”, de Paulo Scott (Alfaguara, 2019)
“Torto arado”, de Itamar Vieira Junior (Todavia, 2019)
“Passageiro do fim do dia”, de Rubens Figueiredo (Cia das Letras, 2010)
“Essa gente”, de Chico Buarque (Cia das Letras, 2019)
“Os supridores”, de José Falero (Todavia, 2020)
“Barba ensopada de sangue”, de Daniel Galera (Cia das Letras, 2012)
“Anatomia do Paraíso”, de Beatriz Bracher (Editora 34, 2016)
“Diário da cadeia (com trechos da obra inédita ‘Impeachment’) – Eduardo Cunha (pseudônimo)”, de Ricardo Lísias (Record, 2017)

Leia: Os livros brasileiros de ficção mais marcantes da última década



CLIQUE E CONFIRA A LISTA DE CADA UM DOS CONVIDADOS

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade