Publicidade

Estado de Minas PÁGINAS DE GLÓRIA

Memorial Sérgio Sant'Anna: Especialista analisa seis livros marcantes da obra do escritor

Sérgio de Sá, doutor em estudos literários pela UFMG e professor na Universidade de Brasília, analisa trabalhos marcantes de Sérgio Sant'Anna


postado em 15/05/2020 17:25 / atualizado em 15/05/2020 17:45


Amazona
(Nova Fronteira, 1986;Companhia das Letras, 2019)

Na primeira edição, “novela” era parte do título. Só que não. É romance que se quer típica história de amor, folhetim, quase telenovela. Só que não também. Porque o autor brinca a sério com um gênero, sendo mais pastiche e menos paródia. Não é para ser engraçado, mas para escancarar truques e estereótipos do best-seller, com imagens fotográficas e cortes cinematográficos, sem jamais perder a ternura. Desde o título, referência às guerreiras, ressalta a força da mulher. Para ser lida em moto-descontínuo, de olho no contraditório

A senhorita Simpson: histórias 
(Companhia das Letras, 1989)

São seis contos e a novela que dá título ao volume. Tão divertido quanto experimental, é ponto altíssimo na obra. O voo literário sai do nacional para alcançar território mais amplo. Começa no lugar do artista no Brasil, passa por um espetáculo circense europeu, faz escala num desses “países bolivianos” e retorna aos recantos do Rio de Janeiro de diferentes classes sociais e perspectivas diversas, inclusive a do estrangeiro. Se for para descobrir Sérgio Sant’Anna, este livro é o melhor princípio (ou o melhor meio).


O monstro: 
três histórias de amor 
(Companhia das Letras, 1994) 

O sexo tudo impulsiona. A primeira história é a carta de uma engenheira ao amante passageiro escrita – ou erguida – sobre o que é solene e racional, mas “pornografia como uma construção assinada também pelo corpo”. Na segunda, um professor universitário (de extremas “lucidez e articulação verbal”), acusado de estupro e assassinato de uma bela jovem, concede entrevista a uma revista. A terceira história narra, grande parte em forma de diálogo, a vida de um renomado compositor. O desejo tudo erotiza


Um romance de geração 
(Civilização Brasileira, 1980; Bertrand 
Brasil, 1988; Companhia das Letras, 2009)

Jornalismo, artes cênicas, literatura. Na primeira edição, o subtítulo: “comédia dramática em um ato”. Na última (2009), “teatro-ficção”. Transformada em peça de teatro dentro da própria obra, a entrevista entre Ele (O escritor) e Ela (A jornalista) se desenrola num apartamento-cenário em Copacabana. Sim, Matrioska ou Babuska metida no abismo do artista em conflito com condições políticas, comerciais e midiáticas adversas. Qualquer semelhança com o atual momento do país não terá sido mera coincidência.   


Breve história do espírito 
(Companhia das Letras, 1991)

Sant’Anna invoca o demo para nos oferecer histórias de humor refinadíssimo. Três homens em três enrascadas, ou quase. O jornalista desempregado tem de escrever redação de emprego para uma igreja evangélica. O professor de ressaca precisa dar uma aula na universidade. O jurista renomado reúne amigos e amantes para uma festa de despedida. O autor consciencioso demonstra como habilidades do estilo constroem identidades masculinas. Não há nada fora da linguagem e suas versões para cada situação cotidiana.




O homem-mulher: contos 
(Companhia das Letras, 2014)

O melhor livro de Sérgio Sant’Anna no século 21 traz um pouco de tudo do autor e a novidade da memória autobiográfica. Dezenove histórias comprovam que ele não perdeu a mão até os últimos textos. Servem ao novo e ao fiel leitor, entre experimentação e vontade de leitura. Estratégia da metanarrativa sem solavancos, artes plásticas em descrição reenquadrada, erotismo travestido em identidades cambiantes, rigor formal embalado por tratamento estético. Por fim, melancólica, a aproximação da morte

*Sérgio de Sá é doutor em estudos literários pela UFMG, autor de A reinvenção do escritor: literatura e mass media (Editora UFMG) e professor na Universidade de Brasília 


No topo da estante

Os 22 participantes desta edição especial do Pensar elegem os seus livros favoritos  

O voo da madrugada 
8 votos

O concerto de João Gilberto no Rio de Janeiro 
3 votos

O monstro: três histórias de amor
3 votos

A tragédia brasileira 
2 votos

A senhorita Simpson 
2 votos

Anjo noturno 
1 voto

O homem-mulher
1 voto

Notas de Manfredo Rangel, repórter (A respeito de Kramer)
1 voto

O pássaro da perfeição*
1 voto

*Antologia de contos lançada em Portugal pela Editora Tinta da China


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade