Publicidade

Estado de Minas OCUPAÇÃO HOSPITALAR

Sistema Unimed contribui para sustentabilidade de hospitais mineiros

Queda de ocupação exige gestão eficiente de instituições privadas e filantrópicas


Sistema Unimed Mineiro
Conteúdo patrocinado
Sistema Unimed Mineiro
postado em 19/06/2017 11:53 / atualizado em 28/06/2017 16:33

 Luiz Otávio de Andrade, assessor de Regulação e Saúde Integral da Unimed Federação Minas(foto: Nitro Imagens)
Luiz Otávio de Andrade, assessor de Regulação e Saúde Integral da Unimed Federação Minas (foto: Nitro Imagens)
A parceria entre hospitais particulares e filantrópicos e planos de saúde tem sido essencial para a qualidade da assistência médica em Minas Gerais. Para garantir sua sustentabilidade, os hospitais precisam manter uma elevada taxa de ocupação, uma vez que seus custos fixos giram em torno de 75% de seu faturamento. Este dado já é suficiente para comprovar a importância da saúde suplementar para os hospitais. Prova disso é que, em janeiro deste ano, 30% dos leitos totais do estado foram contratados pelo Sistema Unimed.

O Sistema Unimed é o maior plano de saúde de Minas Gerais, com 58,62% de participação no mercado. “As Unimeds do Estado destinaram, em 2015, cerca de R$ 1,5 bilhão aos 415 hospitais parceiros, sejam eles filantrópicos ou privados. Boa parte das instituições credenciadas pela Unimed atendem também aos pacientes do SUS; portanto, existe um cofinanciamento. A receita vinda das Unimeds acaba por beneficiar toda a sociedade”, afirma Luiz Otávio de Andrade, assessor de Regulação e Saúde Integral da Unimed Federação Minas.

Exemplo de gestão entre as entidades filantrópicas do país, a Santa Casa da Misericórdia de São João Del Rei teve, em 2016, um volume de 7332 internações. Desse total, 60% foram provenientes do SUS e 37% relativas aos convênios com as operadoras de saúde. Segundo Adriano José Tomaz Teixeira, administrador da entidade, apesar da parceria com o SUS garantir um volume considerável de atendimentos, a participação da saúde suplementar foi fundamental para a manutenção da instituição. “A Unimed é a grande parceira da Santa Casa”, resume Adriano Teixeira.

Essa realidade se reflete também em boa parte dos 208 hospitais particulares conveniados em Minas. No Hospital Santa Rita, em Contagem, em média 60% da ocupação mensal é proveniente de clientes Unimed, o que representa 50% da receita total da instituição. “Esse auxílio é fundamental para nossa sobrevivência, uma vez que a Unimed é líder absoluta do mercado. Se não tivéssemos essa receita, seria impossível sobreviver”, comenta Reginaldo Teófanes, gestor da entidade e presidente da Associação de Hospitais de Minas Gerais.

Além da contratação de serviços, o Sistema Unimed estimula a melhoria contínua de processos e atendimento, por meio do programa MG Hosp. Há seis anos, os hospitais parceiros recebem a visita de auditores que avaliam sua infraestrutura, atendimento à legislação e governança. O fato é que, quanto mais saudáveis estiverem as empresas, melhor será a atenção à saúde dos pacientes.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade