Publicidade

Estado de Minas

10 motivos para conhecer a mostra sobre São Francisco em BH

Exposição na Casa Fiat de Cultura reúne um acervo impressionante com peças que contam a história do santo sob a perspectiva de grandes artistas


Casa Fiat de Cultura
Conteúdo patrocinado
Casa Fiat de Cultura
postado em 10/10/2018 11:45 / atualizado em 11/10/2018 12:04

 
 
A exposição “São Francisco na Arte de Mestres Italianos” chega à reta final em Belo Horizonte. Obras dos períodos renascentista e barroco, produzidas entre os séculos XV e XVIII e trazidas de 15 museus da Itália e de uma coleção particular de Nova York compõem a mostra inédita no Brasil. E se você ainda não se convenceu a ir até Casa Fiat de Cultura para conhecer esse impressionante acervo, listamos 10 curiosidades sobre a exposição que lhe farão mudar de ideia e aproveitar esta oportunidade única.
 
1.  Conhecer as obras selecionadas fora da mostra não é tarefa fácil. Originalmente, elas ficam expostas em museus espalhados por sete cidades da Itália, além de uma coleção particular nos Estados Unidos. Dificilmente, elas serão reunidas de novo em um mesmo espaço.
 
2.  Obras de grandes nomes da arte fazem parte da mostra, como Tiziano Vecellio, Perugino, Orazio Gentileschi, Guido Reni e Guercino.
 
 
3.  É possível fazer uma viagem virtual à Basílica Superior de Assis, na Itália, sem sair de BH. Um drone captou imagens que foram introduzidas em óculos de realidade virtual para que o visitante se sinta dentro da gigantesca construção.
 
4.  Durante a viagem virtual pela Basílica Superior de Assis, é possível conhecer os afrescos do grande mestre Giotto, que pintou 28 episódios da vida de São Francisco. Nove desses episódios merecem destaque: “Francisco homenageado por um homem simples”, “A renúncia aos bens paternos”, “A visão dos tronos celestiais”, “A prova do fogo de frente ao sultão”, “Oração aos passarinhos”, “Francisco recebe os estigmas no Monte Alverne”, “A morte de Francisco”, “O pranto de Clara e de suas companheiras sobre o corpo do santo” e “A liberação do herege arrependido”.
 
5.  A exposição inclui várias obras com tamanhos impressionantes, que chegam a quase 3 metros de altura.
 
6.  A obra “São Francisco contemplando um crânio”, pintada por Cigoli, faz parte do acervo particular do colecionador e ator ítalo-americano Federico Castelluccio, conhecido pelo papel de Furio Giunta na série The Sopranos, da HBO.
 
7.  A presença de crânios, crucifixos e livros sagrados são uma constante nos quadros da exposição, porque eram objetos de meditação do santo. O crânio representa a reflexão de São Francisco sobre a brevidade da vida; o crucifixo, a lembrança do sofrimento daquele que Francisco segue, Jesus Cristo; e os livros sagrados demonstram o constante estudo de Francisco sobre Deus.
 
8.  A imagem de São Francisco como o santo protetor dos animais é uma percepção contemporânea de Francisco. No período exposto na mostra da Casa Fiat de Cultura, a ênfase maior é na penitência do santo, seja pela dor devido à aparição dos estigmas, seja pelos constantes jejuns e pelo voto de pobreza. Na época em que as obras foram produzidas, a penitência e a obediência religiosas eram mais valorizadas, enquanto hoje prevalecem a simplicidade, a leveza e a proteção da natureza como valores mais admiráveis.
 
9.  Quando pintou a tela “San Francesco riceve le stimmate”, Tiziano Vecellio tinha quase 80 anos e usava até mesmo os dedos para espalmar a tinta na tela. Desiderio Guidoni, personagem mostrado na parte inferior do quadro como devoto do santo, foi a pessoa que encomendou a pintura e, possivelmente, era muito rico, já que Tiziano era extremamente exigente na cobrança por suas obras.
 
10.   A mostra conta com uma peça de característica peculiar. A obra “Francesco riceve le stimmate; San Francesco predica ai confratelli”, de Guido Reni, é um estandarte, ou seja, era uma bandeira de procissão. Por isso é um quadro pintado em frente e em verso.
 
Para conhecer mais sobre a mostra, que fica aberta em Belo Horizonte até 21 de outubro, basta ir até a Casa Fiat de Cultura, na Praça da Liberdade, Bairro Funcionários. Com curadoria de Giovanni Morello e Stefano Papetti, a exposição “São Francisco na Arte de Mestres Italianos” pode ser visitada de terça a sexta-feira, das 10h às 21h, e aos sábados, domingos e feriados, de 10h às 18h. A entrada é gratuita.
 
Exposição São Francisco na Arte dos Mestres Italianos (foto: Rejane Lima )
Exposição São Francisco na Arte dos Mestres Italianos (foto: Rejane Lima )
 
Serviço:

Exposição “São Francisco na Arte de Mestres Italianos na Casa Fiat de Cultura”
Curadoria: Giovanni Morello e Stefano Papetti
Até 21 de outubro de 2018
Terça a sexta, das 10h às 21h; sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h

Entrada gratuita 
 


Publicidade