Publicidade

Estado de Minas CARDIOPATIA

Cardiopatia congênita: cuidados com o coração começam na gestação

O Biocor Instituto é referência em diagnóstico e tratamento de cardiopatias e sua equipe médica presta o acompanhamento ao paciente desde a gestação até a vida adulta


Biocor
Conteúdo patrocinado
Biocor
postado em 12/06/2020 10:48

(foto: Criador: Ulza | Getty Images/iStockphoto)
(foto: Criador: Ulza | Getty Images/iStockphoto)

O dia dos namorados é a data aonde se comemora o amor, que é simbolizado pelo coração. Não por coincidência, o dia 12 de junho também é conhecido por outro marco importante relacionado ao coração: o dia de conscientização da cardiopatia congênita.
 
Define-se por cardiopatia congênita qualquer alteração na estrutura do coração que ocorra ainda durante a fase gestacional e, embora alguns fatores possam contribuir para a ocorrência destes defeitos, como a idade materna, a história familiar prévia de cardiopatias, as doenças maternas como lúpus, diabetes, hipotireoidismo, entre outras, na grande maioria dos casos não é possível se identificar um fator causal, sendo classificada como de origem multifatorial.
 
Ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, estas anormalidades são muito frequentes, ocorrendo em até 10% dos bebês nascidos vivos, e o diagnóstico  precoce é fundamental para o tratamento correto e sobrevivência do bebê. 
 
Estas anormalidades podem ser classificadas como simples e complexas e, nos casos das malformações complexas, elas podem ser graves o suficiente para causar o óbito destas crianças após o nascimento. De acordo com dados do Ministério da Saúde, os defeitos cardíacos na infância são responsáveis por até 30% dos óbitos que ocorrem no primeiro mês de vida. 
 
Idealmente o diagnóstico deveria ser feito ainda durante a gestação com um exame simples, conhecido como ecocardiograma fetal. Ele é capaz de detectar cerca de 98% dos defeitos congênitos. Quando o diagnóstico é feito após o nascimento, normalmente, é pela presença de algum sintoma da criança como cianose - bebê roxinho-, cansaço ou presença de sopros auscultados pelos pediatras.

Reconhecimento internacional no tratamento da doença 


O Biocor Instituto atende, há 35 anos, crianças da rede pública e privada e é um dos maiores centros de referência nacional, com reconhecimento internacional no tratamento das cardiopatias de alta complexidade, tendo o papel social de reduzir o déficit de atendimento destas crianças.
 
A equipe é altamente qualificada e experiente para atendimento de pacientes com cardiopatia congênita, desde o período fetal até a idade adulta, oferecendo todos os recursos terapêuticos e alcançando resultados superiores quando comparados a dos grandes centros internacionais.

Uma data para ser sempre lembrada


Mantendo vivos os ideais do seu fundador, o Professor Dr. Mario Vrandecic, o Biocor Instituto mantém sua excelência de atendimento, tendo a vida como valor maior e finaliza ainda no segundo semestre de 2020 o projeto de expansão e modernização da sua estrutura de atendimento, idealizada pelo Dr. Mário Vrandecic.
 
O projeto inclui a criação de uma nova unidade de cardiologia infantil, com um Centro de Terapia Intensiva moderno e humanizado, oferecendo ainda mais aos seus pacientes e familiares um atendimento diferenciado. 
 
Por isso, hoje, queremos saudar os nossos pequenos guerreiros, e seus familiares, que enfrentam a luta da cardiopatia congênita, e prestar nossas homenagens e agradecimentos ao saudoso Professor Dr. Mario Vrandecic que, através dos seus ensinamentos e exemplo de amor ao próximo e a causa da cardiopatia congênita, será sempre nossa maior inspiração para continuarmos nesta luta pelos pelo pequenos corações.

Dra. Cristiane Nunes Martins
Coordenadora da equipe de Cardiologia Pediátrica do Biocor Instituto e chefe da especialização em Cardiologia Pediátrica e Ecocardiografia do Biocor Instituto
Ecocardiografista pediátrica e fetal do Biocor Instituto
Pós-Graduação pela Harvard Medical School no Children´s Hospital em Boston, MA, nas áreas de cardiologia pediátrica e ecocardiografia pediátrica e fetal.
Mestrado pela Santa Casa – BH
Diretora Científica do Departamento de Cardiologia Pediátrica do Biênio 2018-2019

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade